Lance Representante do COI no Afeganistão faz apelo para retirada de atletas mulheres do país

Representante do COI no Afeganistão faz apelo para retirada de atletas mulheres do país

Samira Asghari pediu apoio para evacuar as atletas, treinadoras e equipes de apoio de seu país diante do avanço do grupo extremista Talibã

Lance
Lance

Lance

Lance

Diante do avanço do Talibã e o terror implantado pelo grupo extremista no Afeganistão, atletas afegãos foram impedidos de viajarem a Tóquio para a Paralimpíada. Nesta quarta-feira, Samira Asghari, integrante do Comitê Olímpico Internacional do Afeganistão, fez um apelo via rede social exclamando a necessidade da evacuação de esportistas e envolvidos nos Jogos.

A tentativa de fugir do país causou tumulto e deixou mortos no aeroporto de Cabul. Afegãos chegaram a se pendurar em um avião norte-americano diante do terror implantado no Afeganistão.

- Por favor, as atletas femininas, as treinadoras e sua comitiva precisam de sua ajuda. Devemos tirá-las das mãos do Talibã, sair do Afeganistão, em particular Cabul. Por favor, façam algo antes que seja tarde demais - implorou.

Na publicação, Samira marcou as contas do diplomata dos Estados Unidos Ross Wilson. Ele faz parte da equipe americana de basquete 3x3 e do Comitê Olímpico e Paraolímpico dos Estados Unidos

Com o retorno do Talibã ao poder do Afeganistão após 20 anos, os direitos das mulheres podem sofrer grandes impactos. Dentro do tema, a atleta de taekwondo Zakia Khudadadi, que seria a primeira mulher afegã a participar de uma Paralimpíada, não participará mais dos Jogos devido à falta de voos para deixar o país.

- Sou uma mulher afegã e, como representante das mulheres afegãs, peço que me ajudem. Minha intenção é participar dos Jogos Paraolímpicos de Tóquio 2020. Por favor, segure minha mão e me ajude - exclamou Khudadadi.

Últimas