Lance Qual é a real chance dos brasileiros que fizeram o Combine chegarem à Canadian Football League?

Qual é a real chance dos brasileiros que fizeram o Combine chegarem à Canadian Football League?

Mais de 20 atletas do futebol americano nacional realizaram testes para conseguirem uma vaga na liga profissional canadense

Lance
Lance

Lance

Lance

Nem só de sonhos para jogar na NFL vivem os jogadores de futebol americano no Brasil. Uma chance em ligas profissionais é, muitas vezes, o que eles buscam para dar um salto e, de fato, poderem viver do esporte que amam. E, sabendo do interesse, a Canadian Football League (CFL) tem olhado cada vez mais para o país em busca de atletas que atendam às expectativas e consigam ter uma boa performance entre os seus, que contam muitas vezes com, também, ex-jogadores da National Football League ou que jogaram em alto nível nas universidades dos EUA.

Mas você se pergunta: com tantos atletas de qualidade por lá, por que a liga tem olhado para o Brasil? A resposta é simples: também temos produzido jogadores à altura das grandes ligas americanas. Um exemplo disso é a quantidade de vezes que já enviamos prospectos ao International Player Pathway, o NFL Undiscovered, que pode dar uma chance na liga para jogadores estrangeiros e que Durval Queiroz, Otávio Amorim e, agora, Leandro Santos já carimbaram presença.

Muitos atletas brasileiros já têm o porte para o futebol americano internacional. São atléticos, fortes e inteligentes taticamente. Ainda, um adicional importante é que, a cada ano que passa, a técnica no país só tem aumentado, com cada vez mais pessoas capacitadas que buscam toda a informação e tentam trazê-la de forma mais adaptável aos jogadores nacionais. E isso tem contribuído demais com o desenvolvimento do esporte, ajudando-o a ficar cada vez mais técnico e, consequentemente, mais plástico.

Dito isso, no último sábado foi realizado um Combine (série de testes para avaliar os atletas) da CFL, em São Paulo, promovido pela Confederação Brasileira de futebol americano em parceria com a liga canadense. 14 atletas compareceram e deram o melhor de si, buscando uma chance. E não decepcionaram.

A chance de um brasileiro chegar a jogar no Canadá, desta vez, é grande. Em 2020 alguns brasileiros também realizaram esses testes e estiveram elegíveis ao Draft Global da liga, no ano seguinte. 8, mais precisamente. 5 destes 8 tentaram novamente a oportunidade neste último sábado. No Draft de 2021, ninguém foi escolhido para as vagas de estrangeiros na liga, em escolhas que foram dominadas por australianos e japoneses. Este ano, os números de cada um melhoraram em comparação com os do ano passado, isso sem falar em mais jogadores aptos a entrarem nessa briga. E estes serão revelados ainda nesta semana.

Ryan David (LB, que já esteve no Draft Global), Otávio Amorim (OL, que chegou a disputar o NFL Undiscovered), Klaus Pais (WR, que realizou números fora do comum), Guilherme Stutz (DE) e Raphael da Cruz (CB), Luis Protásio (K) e Amilcar Neto (K) seriam as minhas maiores apostas para serem contratados por uma das equipes canadenses ainda este ano. E, claro, os demais também têm esse potencial gigante. Se isso de fato acontecer, além de ser um feito histórico por marcar a presença de brasileiros na CFL pela primeira vez, será um desafio que, sem dúvidas, eles darão conta. E digo isso porque, no Brasil (e no caso de alguns deles, também no exterior, onde já disputaram), eles já jogam em alto nível e estão prontos para bater de frente com os melhores do mundo. Agora, resta saber quem é que vai nos servir um cafezinho quando formos assistir uma partida no Canadá.

Últimas