Lance Próximo rival do Vasco, Coritiba defende invencibilidade, tem defesa forte, mas criação criticada. Entenda

Próximo rival do Vasco, Coritiba defende invencibilidade, tem defesa forte, mas criação criticada. Entenda

Equipe segunda colocada na Série B do Campeonato Brasileiro teve na chegada do zagueiro Henrique uma adição importante. Setorista explica que a produção vem sendo contestada

Lance
  • Lance | por Lance

Lance

Lance

Lance

O próximo adversário do Vasco tem uma característica parecida com o anterior: a defesa forte. Se o Sampaio Corrêa tinha dois gols sofridos até encarar o Cruz-Maltino, o Coritiba sofreu apenas quatro em nove jogos nesta Série B do Campeonato Brasileiro. Esta é a principal virtude da equipe comandada por Gustavo Morínigo.

- Principalmente após a chegada do Henrique. Desde que ele entrou foram seis jogos e apenas um gol sofrido. Cinco vitórias e um empate. Deu muita segurança tanto para o Luciano Castan quanto para os laterais. Natanael, por exemplo, é um lateral-direito que tinha muitos erros de marcação, e hoje está falhando muito pouco. O (Guilherme) Biro é um lateral bem marcador - explicou, ao LANCE!, Felipe Dalke, repórter da Rádio Banda B, setorista do Coritiba.

O Coxa, inclusive, está há seis partidas. Vinha de cinco vitórias consecutivas até empatar em 0 a 0 com o Cruzeiro, na semana passada. O setor de criação, que não conseguiu ter sucesso no jogo citado, é o ponto de maior crítica dos torcedores.

- O Rafinha tem entrado bem no segundo tempo, como contra o Remo, quando ele participou dos dois gols, mas contra o Cruzeiro faltou muita criação. Quando o Robinho entrou, o time evoluiu. É a maior bronca do torcedor com o Morínigo. O time mantém, roda a bola, mas, na hora de achar o passe, tem tido dificuldade. Esse é o principal ponto fraco - analisou Felipe Dalke.

É o segundo adversário da trinca do G4 que o Vasco vai encarar seguidamente. O Sampaio já foi. O duelo contra o Coxa é fora de casa.

Últimas