Por questões econômicas, Galo encerra equipe feminina de base

O Atlético-MG mantém somente o time profisisonal feminino. A Conmebol exige que os clubes tenham times de base e profissionais para jogar suas competições

Lance

Lance

Lance

O Atlético-MG comunicou que não irá continuar a manter suas equipes femininas de base. As atletas e a comissão técnica tiveram os contratos suspensos.

No comunicado, enviado pela assessoria de imprensa do clube, O Galo justificou a ação como mais um medida de reestruturação pela qual passa o clube, que vive grave crise financeira.

O fim da equipe de base do futebol feminino demitiu membros da comissão técnica, 20 atletas do grupo sub-18 e mais dez da equipe sub-16. As meninas da base alvinegra trabalhavam na Arena Inconfidência, no Bairro Concórdia, enquanto o profissional dividia espaço com os homens na Cidade do Galo.

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, o Galo Feminino estava parado em todas as categorias, junto com os times masculinos. As moças do time principal continuam sem saber quando retornam aos treinos, o que já aconteceu com o masculino.

Vale lembrar que a Conmebol prevê que, para os clubes jogarem suas competições, deve haver equipes de base femininas, além do profissional, como obrigação dos seus afiliados.