Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Perícia para liberar São Januário, estádio do Vasco, custa quase R$ 1,4 milhão

Colina Histórica não recebe público desde a derrota para o Goiás, na 11ª rodada do Brasileirão

Lance

Lance|Do R7


Lance
Torcida do Vasco está doida para voltar a assistir jogos em São Januário (Foto: Daniel Ramalho/Vasco)

A engenheira e perita de juízo, Eleonora Gaspar Scarton, cobrou quase R$ 1,4 milhão para realizar a perícia necessária, a fim de liberar a volta dos torcedores a Sâo Januário, estádio do Vasco. A profissional foi nomeada dentro do processo que tramita no Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ).

Segundo a perita, o valor é devido ao "alto grau de complexidade" do trabalho. Além disso, seria necessária a contratação de uma equipe para fazer a vistoria no complexo de São Januário inteiro. O valor exato é R$ 1.395.297,48.

+ Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Além disso, a perita afirmou que 50% da quantia precisam ser pagos antes do início da perícia e o restante no ato da entrega do laudo. O pagamento é feito pelo Vasco.

Publicidade

- Tendo em vista seu alto grau de complexidade, a magnitude do empreendimento a ser vistoriado e analisado, a existência de diversas questões técnicas envolvidas, o prazo exíguo para a realização do trabalho em face da urgência da entrega do laudo, o que torna imprescindível que a pericia seja feita por uma equipe de trabalho com 5 profissionais dedicados: 1 Engenheiro Civil, Geotécnico sênior, 1 Engenheiro Civil, Estrutural Sênior, 1 Engenheiro Civil Júnior, 1 Engenheiro Civil, Segurança do Trabalho Master e 1 estagiário de Engenharia Civil - disse Eleonora.

+ Vasco tenta liberação de São Januário para clássicos em paralelo com a desinterdição na Justiça

Publicidade

O prazo para a realização da perícia é de 90 dias corridos. A equipe poderia fazer quantas vistorias quisessem, além de encontros com assistentes técnicos dos setores e análises de documentos.

O Vasco adota um tom conciliador e tenta um acordo com o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ). Se um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) for celebrado, o processo seria "extinto" e o clube poderia voltar a receber seus torcedores em São Januário.

A última vez que São Januário recebeu público foi na derrota para o Goiás, por 1 a 0, pela 11ª rodada do Brasileirão. Ou seja, há 70 dias atrás.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.