Pela segunda vez no ano, 'novela' atrapalha retorno do Palmeiras

Falta de conclusão na negociação de Dudu, às vésperas do reinício do Paulista, lembra o que ocorreu com Matheus Fernandes e Gustavo Scarpa

Como Gustavo Scarpa em janeiro, Dudu vive indefinição sobre sua saída do Verdão

Como Gustavo Scarpa em janeiro, Dudu vive indefinição sobre sua saída do Verdão

Agência Palmeiras/Divulgação

Já com reinício de Campeonato Paulista marcado, o Palmeiras trabalha com uma novela se arrastando em relação ao futuro de seu principal jogador. Mas a demora para conclusão da transferência de Dudu não é uma novidade no clube em 2020. O volante Matheus Fernandes e o meia Gustavo Scarpa passaram quase todo o mês de janeiro sem participar ativamente dos treinamentos enquanto arrastavam-se as negociações de times que tentavam levá-los.

A demora maior, naquela época, foi com Matheus Fernandes. Em 6 de janeiro, data da reapresentação do elenco, vazou a procura do Barcelona. O volante chegou a ir para os Estados Unidos só para treinar, mas sem ser relacionado para nenhum jogo da Florida Cup. Como ocorre com Dudu atualmente, a burocracia adiou o desfecho até dia 31, limite de transferência na Europa.

Matheus Fernandes, ao menos, acabou acertando com o Barcelona, sendo emprestado ao Valladolid, também da Espanha. A transferência foi concluída em 7 milhões de euros (R$ 33,1 milhões, na época), e pode valer 3 milhões de euros (R$ 18,2 milhões, atualmente) a mais se o volante cumprir as metas estipuladas em cinco anos de contrato. O Verdão tem direito a esse bônus e 6,3 milhões de euros (R$ 29,9 milhões, em janeiro) de negociação, cedendo 700 mil euros (R$ 3,2 milhões, em janeiro) ao Botafogo, clube de onde trouxe o jogador.

Veja mais: E se os jogadores de futebol fossem estudantes? Veja comparações!

Se Matheus Fernandes saiu por 7 milhões de euros, curiosamente o mesmo valor que o Al Duhail, do Qatar, quer pagar para levar Dudu por empréstimo, Gustavo Scarpa apenas se prejudicou com a sua novela, que também envolvia uma oferta de 7 milhões de euros. O meia foi outro que viajou aos Estados Unidos apenas para treinar, ficando fora de algumas atividades porque o Almería, clube da segunda divisão espanhola, o queria.

Por conta do Fair Play financeiro no país, o Almería interrompeu as negociações, depois de semanas sem responder a uma contraproposta feita pelo Palmeiras. Ao menos, o fim das tratativas ocorreu a tempo de Gustavo Scarpa ser inscrito na primeira rodada do Campeonato Paulista, mas tanto o meia como a comissão técnica admitiram que o jogador acabou perdendo a chance de estar no mesmo ritmo dos colegas, e o camisa 14 pouco teve chance.

Por enquanto, o Palmeiras ainda não sabe o que fará caso a novela com Dudu se arraste. Acredita-se que a negociação será concretizada sem precisar ser decidido se ele estará à disposição contra o Corinthians, primeiro compromisso do Campeonato Paulista, que retornará dia 22. Por enquanto, o atacante continua cumprindo a programação de treinos na Academia de Futebol.

Veja mais: Doria recua. Paulista recomeça em duas semanas. Vitória da CBF

A situação de Dudu, atualmente, é bem similar à de Matheus Fernandes há seis meses: o empecilho está só em detalhes burocráticas. O jogador já passou por exames médicos pedidos pela equipe do Qatar e os advogados de Palmeiras, Al Duhail e do atacante analisam a documentação desde a última segunda-feira, ao menos, antes de liberar o contrato para assinatura, que estava marcada para a última quarta-feira, mas foi adiada pelas pendências burocráticas.

Há um acerto verbal entre os clubes desde sábado, quando o Al Duhail avisou que faria a oferta indicada em reunião na véspera. O clube do Qatar pagará 7 milhões de euros (R$ 42,3 milhões) pelo empréstimo de um ano e, em 2021, desembolsará mais 7 milhões de euros (6 milhões de euros mais 1 milhão de euros de bônus) se Dudu bater metas consideradas baixas para tê-lo em definitivo. O Verdão ainda manterá 20% de seus direitos econômicos.

As diretorias, contudo, não demonstram pressa, até porque o time do Qatar só poderá inscrever atletas vindos do exterior no mês que vem. A ansiedade é maior para Dudu. Há quase um mês, quando começaram as negociações, o jogador se interessou pelo que foi oferecido em um contrato de três temporadas, com salário superior ao que ele recebe no Palmeiras. Diante da velocidade abaixo do que gostaria nas conversas, o atacante reforçou, em reunião na última sexta-feira, o seu desejo de ir embora. A partir daí, formalizou-se a proposta. Mas não todos os trâmites burocráticos.

Do lado de Dudu, também há a acusação de agressão à ex-mulher, cujos advogados protocolaram pedido para reter seu passaporte. Inegavelmente, a imagem do jogador foi arranhada com a polêmica. Porém, antes mesmo dela, além do fator financeiro, o jogador enxergava que poderia se desgastar caso permanecesse até dezembro de 2023, quando acaba o seu contrato.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook

Felipe Melo é 3º jogador que mais foi expulso no século; Dani Alves é o 23º