Lance Parceria de Marquinhos com Thiago Silva é uma das chaves para Seleção não dar chances à Argentina na final

Parceria de Marquinhos com Thiago Silva é uma das chaves para Seleção não dar chances à Argentina na final

Dupla, que tem atuou no PSG e é trunfo para Tite na Seleção, crê que qualidade e entrosamento falarão mais alto na caminhada até a decisão da Copa América neste sábado

Lance
Lance

Lance

Lance

A esperança de que a Seleção Brasileira repita na decisão da Copa América a solidez defensiva de toda a campanha passará por uma dupla que impõe respeito. Assim como na edição anterior do torneio, neste sábado (10), às 21h, Marquinhos e Thiago Silva tendem a formar a zaga canarinha em uma final no Maracanã. Diante da Argentina que tem Messi e outros jogadores imprevisíveis, o entrosamento será colocado à prova em grande estilo.


> Brasil x Argentina: qual o time mais valioso?

Por mais que associe o clima da decisão do torneio a uma "luta de boxe", Marquinhos não esconde que contar com um parceiro e ídolo de longa data ao seu lado é fundamental.

- O entrosamento que tenho com o Thiago vem de anos jogando juntos. No decorrer dos anos que a gente teve no PSG, jogamos muito, tivemos bons jogos, jogos difíceis. A gente se conhece, sabe o que tem que fazer para ajudar o outro - e destacou a relevância do veterano para sua trajetória:

- O Thiago é meu ídolo do futebol mais próximo. Na base do Corinthians eu via jogos do Thiago no Fluminense e no Milan. Ele é um jogador que exerce o que tem que fazer com excelência - completou.

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

Considerado um dos pilares de Tite para a equipe canarinha, Thiago Silva também havia exposto confiança redobrada na maturidade com a qual seu companheiro de defesa atua a cada partida.

- Marquinhos dispensa comentários, joguei por sete anos com ele, me ensinou muito, mesmo sendo mais novo do que eu. Parece que tem a minha idade, muito inteligente, jogador que está no Top-3 de zagueiros do mundo. Deve estar na Seleção da Fifa, acredito que já neste ano. Ele vai te ensinando mesmo sem ter essa noção. Faz coisas que jogador da idade dele geralmente não faz - declarou.

Enquanto estiveram em campo, a Seleção Brasileira sofreu apenas um gol, o do colombiano Luis Díaz, na vitória por 2 a 1 do Brasil sobre a Colômbia. No empate em 1 a 1 com o Equador, Éder Militão e Thiago Silva formaram a dupla de zaga.

Às vésperas de encarar a Argentina, Marquinhos reconhece o quanto o clássico tende a ser equilibrado no Maracanã.

- Eles estão focados, concentrados. Mas, pensando no nosso lado, estamos na mesma pegada, com foco e concentração. Temos nossos grandes jogadores, a nossa força, a gente sabe onde a gente é forte. A gente vai analisar o adversário para explorar as fraquezas deles. O Messi é ponto forte da Argentina, nosso foco é atrapalhar o grande jogador que eles têm - e alertou sobre o camisa 10:

- É difícil parar o Messi sozinho, precisa de todo o sistema defensivo. Vamos colocar nossa estratégia em campo para anular as ações dele e de toda a seleção argentina - completou.

Com a vivência de quem parte para mais uma prova de fogo, Marquinhos aponta quais são os caminhos para que ele e Thiago Silva consigam anular as ações de uma Argentina ávida por título.

- É bom jogar com quem pode crescer, melhorar a cada dia, e que a gente possa levar isso para dentro de campo, fazer um grande jogo. Espero que apenas em um olhar a gente possa se entender e tomar as melhores decisões no sistema defensivo. E dando a mão para quando o outro precisar, estar pronto para ajudar - frisou.

A Seleção Brasileira treina nesta quinta-feira, às 15h30, na Granja Comary.

Últimas