Paralisação do Gauchão por conta do coronavírus é tema consensual no Inter

Antes e depois do grande resultado diante do São José no Francisco Novelletto Neto, jogadores e técnico Eduardo Coudet manifestaram suas opiniões

Lance

Lance

Lance

Se na semana passada o clássico GreNal pela Libertadores demonstrou de maneira exacerbada a rivalidade gaúcha, mesmo que indiretamente no último domingo (15), Grêmio e Internacional demonstraram estar alinhados com a ideia de que o Campeonato Gaúcho precisa ser paralisado em meio a pandemia do coronavírus.

Horas antes do confronto contra o São José no estádio Francisco Novelletto Neto que terminou 4 a 1 para o Inter, o meio-campista argentino Damián Musto foi bastante firme em uma postagem na sua rede social oficial.

- O que estão esperando? Parem tudo filhos da p...! Jogam com a nossa vida como se fosse um videogame. Parem antes que seja tarde!

O companheiro de meio-campo de Musto, Nonato, além do técnico Eduardo Coudet já na entrevista coletiva pós-jogo, tiveram posicionamentos que também seguem a linha de que não há como continuar a disputa até que a situação seja melhor controlada:

- A gente fica chateado. É muito sério o que vem acontecendo. Ainda não sabemos se (o Gauchão) vai parar ou não. Nós, jogadores, queremos que pare. Acredito que seria o melhor para todo mundo.

- O mais provável é que se pare, pelo que vêm falando. É um tema lógico, que implica a saúde de todos. Falta a decisão da federação e nada mais. Me parece que é um tema mais sério. Eu não posso pensar em mim mesmo. Tem que pensar que é um tema de saúde. Implica a todos. Seguramente, se vai tomar a melhor decisão - disse Coudet.