Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Palmeiras x Santos: excelência na base, mas políticas bem distintas de utilização no profissional

Equipes se enfrentam neste sábado, no Morumbi, contando com vários jovens no elenco

Lance

Lance|Do R7


Lance
Palmeiras e Santos têm ótimas bases, que se diferem no profissional (Foto: Montagem/Palmeiras/Santos)

Neste sábado, no Morumbi, Palmeiras e Santos fazem clássico pelo Paulistão-2023. Marcado para começar às 18h30, o duelo traz clubes que são reverenciados pelo trabalho que fazem em suas bases, que são duas das melhores do Brasil. No entanto, quando o assunto é a política de utilização dos jovens no profissional, as semelhanças acabam. Enquanto o Verdão consegue colocar suas joias aos poucos no elenco principal, o Peixe promove suas promessas como uma necessidade.

> Veja classificação e simulador do Paulistão-2023 clicando aqui

Para o clássico da sexta rodada da fase de grupos do estadual, é o time da Baixada que deve contar com mais jogadores da base no time titular: João Paulo, Sandry, Ângelo e Marcos Leonardo tendem a estar entre os 11 escolhidos por Odair Hellmann. Enquanto isso, Abel Ferreira deverá ter somente Gabriel Menino e Endrick na formação de início do Alviverde, além de nomes no banco de reservas.

Palmeiras trabalha jovens para reforçar elenco e não para serem solução de problemas

Publicidade

O Verdão "varreu" os títulos da base no ano de 2022 e começou 2023 levando a Copinha. O trabalho e o investimento nas categorias inferiores traz resultados esportivos e financeiros, bem como peças que foram responsáveis diretas pela conquista dos últimos títulos no profissional. Podemos citar Danilo, Patrick de Paula, Gabriel Veron, Wesley, Gabriel Menino e Endrick. O único que ainda não foi negociado é Menino, que por sua vez decidiu uma taça no último sábado, contra o Flamengo.

> Federação Paulista de Futebol declara apoio a Abel Ferreira após manifestação de entidade

Publicidade

Tais jovens, quando promovidos ao profissional, tiveram a missão de reforçar o elenco, ou seja, eram parte do grupo, mas sem a necessidade de cobrir buracos. Com tantos resultados e investimentos na base, nada mais justo do que introduzi-los aos poucos e dar as devidas oportunidades. Mas os talentos eram tão grandes, que eles passaram a protagonizar as conquistas, especialmente com a chegada de Abel Ferreira, depois da competente visão de Luxemburgo.

E outras gerações foram surgindo, como a de agora, capitaneada por Endrick, mas que ainda conta com Giovani, Jhon Jhon, Garcia, Vanderlan, Naves e Fabinho, todos parte do grupo principal. Vanderlan, por exemplo, é o reserva imediato da posição e ganhou o status ainda em 2022, quando era a terceira opção e superou Jorge, que acabou negociado com o Fluminense para 2023.

Publicidade
Gabriel Menino - Palmeiras x Flamengo
Gabriel Menino - Palmeiras x Flamengo

Menino decidiu a Supercopa (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Neste ano, tanto o técnico Abel Ferreira quanto a presidente Leila Pereira trataram esses jovens como reforços para a temporada, somando forças aos principais jogadores que formam a espinha dorsal do time. Ou seja, sem a responsabilidade de resolverem qualquer problema, mas sim de agregar valor a um consistente grupo, que já conquistou seu primeiro troféu em 2023.

Santos segue com DNA revelador, mas situação financeira obriga a queimar etapas

Conhecida por revelar craques do futebol mundial — vide Pelé, Coutinho, Pepe, Neymar, Rodrygo e outros — a base do Santos tem sido utilizada no time profissional para ‘tapar buracos’. Com arrecadação reduzida, crise financeira no clube e punições administrativas, os Meninos da Vila preenchem lacunas em um elenco com dificuldades de ser reforçado com contratações.

> Santos tenta quebrar tabu de mais de três anos em clássico com o Palmeiras

Os exemplos mais recentes são os atacantes Marcos Leonardo (19) e Ângelo (18). Destaques na base, ambos foram lançados na equipe de cima muito jovens para suprir carências do plantel: o centroavante estreou no profissional aos 17 anos, enquanto o ponta fez sua primeira partida com apenas 15 anos.

Santos x São Bernardo - Gol Marcos Leonardo
Santos x São Bernardo - Gol Marcos Leonardo

Marcos Leonardo é o principal atacante do Santos (Foto: Divulgação/ Santos)

Além de preencherem as carências do time muito cedo, o Peixe conta com a venda de jovens para compor seu orçamento. Em 2022, o Conselho Deliberativo previu um superávit de R$ 20 milhões, que só seria alcançado se o clube arrecadasse R$ 76 milhões em negociações. O Peixe se aproximou da meta, impulsionado pela saída do zagueiro Kaiky — de 19 anos e formado no Alvinegro — para o Almería (ESP), por R$ 37,5 milhões.

O Santos foi o clube brasileiro que mais lucrou com vendas de jogadores na última década, de acordo com levantamento do site Transfermarkt, e grande parte foram atletas da base. Entre os 30 integrantes do atual elenco santista, 15 são formados no clube, exatamente metade.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.