Lance ​Palmeiras aposta na sequência de trabalho de Felipão após eliminação

​Palmeiras aposta na sequência de trabalho de Felipão após eliminação

Time não conquistou nenhum dos três torneios de mata-mata que disputou em 2019, mas considera que sob o comando do gaúcho irá reagir no Brasileiro

Time não conquistou nenhum dos três torneios de mata-mata que disputou em 2019, mas considera que sob o comando do gaúcho irá reagir no Campeonato Brasileiro

Felipão durante derrota para o Grêmio na Libertadores

Felipão durante derrota para o Grêmio na Libertadores

Lance

A eliminação para o Grêmio na Copa do Brasil não deve gerar profundas mudanças no Palmeiras. Ainda que nem o presidente Maurício Galiotte nem o diretor de futebol Alexandre Mattos tenham falado após a derrota, a intenção no clube é dar continuidade ao trabalho de Luiz Felipe Scolari.

Leia também: Grêmio vira sobre o Palmeiras e se garante na semi da Libertadores

Em sua terceira passagem pelo clube, o técnico de 70 anos de idade tem aproveitamento alto: 69,7% (46 vitórias, 11 empates e oito derrotas). Campeão do Brasileiro em 2018 e a três pontos do líder nesta edição, o técnico acumula duas eliminações na Copa do Brasil, duas em Libertadores e uma no Paulista.

Ao longo de 2019, especialmente a torcida organizada fez protestos contra o comandante. Ao fim do jogo contra o Grêmio, mais protestos, estes contra o time, chamado de "sem vergonha". Questionado sobre o aumento da pressão, o técnico minimizou.

Veja mais: Grêmio ironiza Palmeiras com Sandy e Júnior. Íbis também se aproveita

- A pressão sempre existe em qualquer lugar, é normal. Estamos trabalhando no Palmeiras para ganharmos campeonatos. O segundo tempo foi pior do que o primeiro. Alguns jogadores mais nervosos do que o normal. Não adianta ficar discutindo com o árbitro - afirmou.

- O Grêmio teve quatro chances vivas de gol, aproveitou duas oportunidades em erros que tínhamos consciência. E nós que criamos não aproveitamos. Temos que tirar essa lição de hoje, de equipe altamente copeiras como Grêmio, Boca Juniors e outras, para aprendermos a nos portar ano que vem nas outras competições. É uma questão que temos de evoluir no nosso grupo, e cada um querer - acrescentou.

Felipão tem contrato por mais um ano e meio, até o fim de 2020. A multa rescisória, para ambas as partes, é de um mês do salário do treinador, como tem sido praxe na história recente do Palmeiras.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook.