Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Palmeiras ainda sofre com os efeitos da grande queda de desempenho após a última Data Fifa

Verdão tinha aproveitamento superior a 70% antes da primeira pausa para jogos de seleções

Lance

Lance|Do R7


Lance
Abel Ferreira trabalha para evitar nova queda do Palmeiras após a Data Fifa (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

O Palmeiras se prepara para retomar a disputa do Brasileirão após a pausa para a Data Fifa. No entanto, da última vez que isso aconteceu, as lembranças não são boas, pelo contrário, já que o time sofreu uma grande queda de desempenho que afeta até hoje a briga pela liderança da competição.

+ Veja tabela e classificação do Brasileirão-2023 clicando aqui

Na Data Fifa de junho, o Verdão cedeu cinco jogadores para seleções: Weverton, Raphael Veiga e Rony (Brasil), Piquerez (Uruguai) e Gustavo Gómez (Paraguai). A volta deles não foi a esperada, além de quatro deles não terem conseguido voltar a tempo de enfrentar o Bahia, não estavam na melhor forma para encarar a sequência de jogos. Depois de derrota em Salvador, perderam também para o Botafogo, no Allianz Parque.

+ Já pensou em ser um gestor de futebol? Participe da nossa Masterclass com Felipe Ximenes e descubra oportunidades

Publicidade

Esse foi apenas o início de uma queda que foi sentida desde então. Antes da pausa, o Palmeiras havia feito dez partidas pelo Brasileirão, venceu seis e empatou quatro, ou seja, estava invicto. Eram 73,3% de aproveitamento nesse recorte, com 22 gols marcados (média de 2,2 por jogo) e oito gols sofridos (0,8 por jogo). Desempenho de quem estava brigando pela liderança com apenas dois pontos a menos do que o Fogão.

Mas depois do retorno, as coisas pioraram consideravelmente. Se o time ainda não havia perdido nos dez primeiros jogos, perdeu três no pós-Data Fifa. Além disso, foram cinco vitórias e quatro empates nesses 12 duelos do período. O aproveitamento nesse recorte foi de apenas 52,8% dos pontos disputados. Foram apenas 15 gols marcados (1,25 por jogo) e nove gols sofridos (0,75 por jogo).

Publicidade

Ou seja, a queda é nítida, tanto que a diferença para o Botafogo é de dez pontos atualmente, já tendo sido maior (14 pontos). Não dá para negar que isso influenciou diretamente na vida palmeirense no campeonato, especialmente no confronto direto, que poderia ter mudado a história. No entanto, a equipe alviverde visivelmente estava abaixo de suas condições.

+ Sem poder contar com um dos ‘selecionáveis’, Palmeiras treina na Academia de Futebol

A ideia agora é que nessa volta da Data Fifa de setembro as coisas sejam diferentes, não apenas para o Brasileirão, competição na qual as chances do Verdão são remotas, mas principalmente para a Libertadores, que terá dois jogos decisivos de semifinal contra o Boca Juniors daqui menos de um mês. Por isso, é importante retornar bem para se manter vivo nas duas frentes que disputa. Caso contrário, será um "Feliz 2024" para o clube,

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.