Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Olimpíadas de Paris podem ser as mais quentes da história; veja como isso afeta os atletas

Relatório divulgado indica uma série de riscos ao competir em altas temperaturas

Lance

Lance|Do R7


Imagem da notícia

As Olimpíadas de Paris neste ano podem superar Tóquio e se tornar as mais quentes de todos os tempos. A temperatura acima de 34 graus era o recorde estabelecido na edição anterior dos Jogos. As informações são do relatório climático “Rings of Fire” (Anéis de Fogo), divulgado pela Associação Britânica para Esporte Sustentável e pela organização de direitos humanos "FrontRunners".

➡️ Siga o Lance! no WhatsApp e acompanhe em tempo real as principais notícias do esporte

O verão francês teve início no dia 20 de junho e permanecerá até o dia 22 de setembro, ou seja, durante todo o período da competição - que acontecerá entre os dias 26 de julho e 11 de agosto. Na mesma época do ano anterior, a capital francesa registrou picos de temperatura de mais de 40 graus. Para 2024, a expectativa é que a onda de calor se mantenha. Isso gera um alerta para os atletas, afinal, competir nessas condições pode gerar riscos como desidratação, insolação, tontura, desmaios e até a morte.

A Dra. Flávia Magalhães, médica e nutricionista que trabalha com esporte há 20 anos, afirma que o maior perigo do calor exacerbado para os atletas é a hipertermia, que ocorre com um aumento elevado da temperatura corporal. Isso pode levar a quadros graves como confusão mental e até mesmo problemas cardiovasculares.

Publicidade

- É necessário muito cuidado com a hidratação diária e com a supervisão. Por meio da urina conseguimos verificar se o atleta encontra-se hidratado, desidratado ou hiper-hidratado. Assim, são realizados ajustes antes dos jogos e treinos. Quanto maior a temperatura, maior o desgaste. Caso seja identificado um quadro de hipertermia, é necessária a intervenção imediata para o resfriamento do corpo, colocando gelo em axilas, virilhas e, se possível, submergir o indivíduo na piscina gelada para proporcionar um resfriamento mais rápida - explica a médica.

O relatório “Rings of Fire” ainda compartilhou cinco recomendações para que os organizadores do evento possam combater a onda de calor sem prejudicar os atletas. Entre as indicações está: estabelecer um calendário inteligente, adequando cada modalidade ao melhor horário para a sua prática; manter os jogadores em segurança, hidratados e com limites para a exposição ao calor.

Publicidade

Marina Stefani, fisioterapeuta esportiva associada à Sonafe - Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva e Atividade Física - acredita que, apesar do alerta que traz a onda de calor, ainda é viável a realização dos jogos. No entanto, é necessário que haja uma adaptação climática prévia entre os atletas e uma reposição de sais, eletrólitos e água durante as competições, para manterem sempre a hidratação adequada.

- As condições climáticas são muito variáveis. Não temos como definir se cada vez mais a temperatura se elevará, apesar de isso ser uma tendência, por conta do aquecimento global. Caso o local do evento tenha o histórico de grandes temperaturas, é preciso que existam medidas para preservar os atletas, seja mudar a data, alterar algumas atividades para locais fechados, realizar as provas em horários alternativos ou tendo algum esquema de climatização e hidratação adequado para todos - aponta a profissional.

Publicidade

Tendo em vista essas variações climáticas e a iminente onda de calor que afetará o evento, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) tem atuado ativamente para que os atletas brasileiros possam estar em perfeitas condições durante os Jogos.

- Pequenos detalhes fazem a diferença. Por isso, o COB não pensou duas vezes e decidiu alugar aparelhos de ar-condicionado para a instalação nos quartos da delegação brasileira, que ficará na Vila Olímpica. Não podemos correr o risco de os atletas, no momento mais importante de suas carreiras, não conseguirem descansar e estarem sujeitos a temperaturas elevadas nos quartos. É um custo elevado, mas entendemos como extremamente importante e iremos priorizá-lo para garantir condições adequadas para o descanso do Time Brasil”, ressalta Joyce Ardies, subchefe de missão do Comitê Olímpico do Brasil.

Os Jogos Olímpicos de Paris começam no dia 26 de julho. A menos de uma mês da competição, a delegação brasileira confirmada já conta com 237 atletas confirmados, dentre as 259 vagas garantidas.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.