Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

O que dizem sobre o trabalho de Álvaro Pacheco em Portugal e como jogam os times do técnico cotado no Vasco?

Técnico encerrou sua passagem pelo Vitória de Guimarães

Lance

Lance|Do R7

Álvaro Pacheco tem moral com quem trabalhou e o acompanhou de perto, em Portugal (Foto: Reprodução/Instagram @alvaropachecoofficial)

Alvo do Vasco, Álvaro Pacheco é elogiado por quem trabalhou com o comandante em Portugal, mas também por jornalistas que acompanharam a trajetória do profissional. Efetivado como treinador em 2018, o técnico soma passagens por Fafe, Vizela, Estoril e Vitória de Guimarães.

➡️ A boa do Lance! Betting: vamos dobrar seu primeiro depósito, até R$200! Basta abrir sua conta e tá na mão!

Zagueiro que conquistou protagonismo atuando pelo América-MG, Anderson chegou no Vizela no início de 2022 e atuou por um ano sob a batuta do possível futuro técnico do Cruz-Maltino. O defensor contou sobre a relação no dia a dia com o treinador.

- Ele é um cara que cobra muito dos jogadores, seja em jogos, seja em treinos. Nos treinos, ele exige muito de cada um e quer quer todos se doem ao máximo. Ele também é um profissional que se entrega e se conecta com o clube e com a torcida. É muito participativo e vibra junto a cada lance. Ele sempre exige que a equipe seja forte na marcação e que ganhe os duelos. Aliás, cobra muito a respeito dessa intensidade. Gosta que o time tenha muita posse de bola e que construa as jogadas de forma inteligente, que seja a forma mais simples possível.

Publicidade

Além disso, o treinador conhecido por usar uma boina na cabeça durante as partidas é tido como um profissional muito tranquilo, brincalhão e respeitoso com o elenco. Com isso, o Vasco pode ganhar um aliado dos atletas internamente.

Em termos táticos, o jornalista português André Gonçalves fez um balanço dos últimos dois trabalhos de Álvaro Pacheco: Estoril e Vitória de Guimarães. O comandante é um profissional que costuma variar suas equipes e se adaptar ao elenco que tem em mãos.

Publicidade

- O Álvaro apareceu em força já nesta década: em 2019/20 pegou no Vizela e subiu a equipa do Campeonato de Portugal (na altura era o terceiro escalão) para a Segunda Liga. Em 2020/21 subiu o mesmo Vizela à Primeira Liga. Foi para ele a estreia como treinador na Primeira Liga e o Vizela já não estava na Primeira Liga há mais de 30 anos. Sempre conhecido pelas suas equipas praticarem um futebol agradável. No Estoril chegou a jogar em 4-3-3 ou 4-2-3-1. No Vitória usou muito linha de três zagueiros, por vezes um 3-5-2, noutras vezes um 3-4-3.

Com a proximidade do fim do Campeonato Português, Álvaro Pacheco estará livre para assinar seu vínculo com o Vasco nas próximas semanas. O Cruz-Maltino volta a jogar no dia dois de junho diante do Cruzeiro, em São Januário.

Publicidade

USO DA BOINA

Uma das características que marcam a carreira de Álvaro Pacheco e o uso de sua boina. Em entrevista ao jornal "Record", de Portugal, em 2021, o treinador explicou o motivo por usar o instrumento nos jogos de suas equipes.

- Sempre usei boné. A culpa da boina é de Pedro Albergaria (ex-diretor esportivo do Vizela). Nós mudamos de roupa para os dias de jogos. Um dia ele me disse: 'Este ano o boné não vai ficar bem com a roupa. E se usar uma boina?'. E eu disse: 'Vamos ver. O que eu quero é algo que proteja minha cabeça'. Fui uma ideia que gostei muito.

Quando estava no Estoril, o uso da boina do treinador foi alvo de brincadeira entre o elenco. Atacante brasileiro, Cassiano "roubou" o utensílio do comandante após marcar um gol para comemorar e cobriu a cabeça.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.