Lance Norman: 'Algo nos olhos de Wawrinka me disse que ele queria mais'

Norman: 'Algo nos olhos de Wawrinka me disse que ele queria mais'

Ex-top 2 afirmou que estava sem motivação para treinar outros atletas

Lance
Lance

Lance

Lance

O sueco Magnus Norman, treinador de Stan Wawrinka, fez a primeira postagem em seu blog pessoal após a retomada da parceria com quem venceu três títulos do Grand Slam como treinador e revelou que foi a vontade de Wawrinak que o fez retornar ao circuito.

Norman, que tem uma academia de tênis em Estocolmo, inicia a publicação explicando que nas últimas semanas passou um tempo no circuito entre a Suíça e também no Cazaquistão durante o ATP de Astana.

O ex-top 2 e rival de Guga Kuerten, explicou que após romper a parceria com Wawrinka há quase 4 anos, não teve vontade de aceitar convites para treinar jogadores ou jogadoras. "Eu simplesmente não tinha motivação para começar um novo projeto tentando causar impacto e tentar melhorar um jogador. Porque como treinador você precisa estar com fome. Você precisa estar lá para os pequenos detalhes se quiser causar impacto. E você precisa estar pronto para estar na estrada. E eu não tinha essa energia. E eu não aceito um emprego porque preciso ter um emprego. Isso não é justo com o jogador", escreveu.

A motivação voltou para Norman em uma conversa com Wawrinka, contou ele: "Mas quando eu e Stan nos sentamos para tomar um café há algumas semanas, devo dizer que algo dentro de mim se acendeu. Foi o que ele disse, mas também foi algo nos olhos de Stan me dizendo que ele estava com fome de mais coisas".

Últimas