Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

No limite! Suécia elimina EUA nos pênaltis com lance decisivo milimétrico na Copa Feminina

Cobrança de Hurtig entra por milímetros e garante a classificação sueca

Lance

Lance|Do R7


Lance
Tecnologia da linha do gol valida gol da Suécia (Foto: Reprodução)

A primeira disputa por pênaltis na Copa do Mundo Feminina de 2023 trouxe uma decisão na base dos milímetros. O duelo entre Suécia e Estados Unidos, que valia uma vaga nas quartas de final da competição, ficou no 0 a 0 durante os 120 minutos. Nas cobranças, mais emoção: quatro batidas desperdiçadas nas 10 iniciais, sendo duas para cada lado.

Na segunda rodada de alternadas, Kelley O'Hara, dos EUA, bateu na trave e empurrou a responsabilidade para Lina Hurtig marcar. A cobrança da sueca acabou não sendo tão boa e a goleira Alyssa Naeher buscou, mas a bola foi para trás. Naeher esticou o braço e conseguiu defender em um segundo momento. Porém, o VAR comunicou à árbitra Stéphania Frappart que a Goal Line Technology (Tecnologia da Linha do Gol) havia dado o veredito: a bola cruzou a linha no limite antes de a arqueira estadunidense fazer a segunda defesa, dando a classificação à equipe europeia.

- O que aconteceu? Desculpa se falei algum palavrão... Fico feliz que essa pequena margem tenha sido decidida a nosso favor. É difícil descrever, agora só vamos comemorar - afirmou a goleira Zecira Musovic, que fez grandes defesas durante os 90 minutos iniciais e a prorrogação, e foi um dos destaques do jogo. Após a partida, as atletas da Suécia viram o lance decisivo pelo celular.

+ Continue apoiando a nossa Seleção Feminina com camisas a partir de R$29,90

Publicidade

Veja o lance decisivo:

- Confesso que nunca havia passado por um momento igual a esse. Foi simplesmente incrível - afirmou Peter Gerhardsson, treinador sueco que levou suas comandadas à primeira vitória em um mata-mata contra os EUA na história da Copa do Mundo Feminina.

Com a vaga nas quartas de final, a Suécia agora terá parada duríssima contra o Japão, que tem 100% de aproveitamento na competição e eliminou a Noruega de Ada Hegerberg ao vencer por 3 a 1 na fase de oitavas de final.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.