No Beira-Rio, Internacional supera o Brasil de Pelotas e vira líder do Grupo A no Gauchão

Tentativas frustradas da primeira etapa acabaram se transformando em gols no tempo complementar, ambos do meio-campista Patrick

Lance

Lance

Lance

Recompensado pelo alto volume de oportunidades criadas na partida, o Inter venceu por 2 a 0 o Brasil de Pelotas pelo Campeonato Gaúcho mesmo poupando boa parte de seus titulares olhando para o clássico contra o Grêmio pela Libertadores no meio de semana.

Além do triunfo, a equipe de Eduardo Coudet se colocou com o ponteiro do Grupo A com quatro pontos enquanto a equipe Xavante, no Grupo B, é o penúltimo com três unidades.

O roteiro do confronto no estádio à beira do Rio Guaíba não tinha outra definição mais correta para a etapa inicial que não seja o Colorado buscando a partida de maneira bastante ativa e aplicando o conceito de pressão alta na sua marcação enquanto o Brasil, em meio a sérias dificuldades, nada criava e mais se concentrava em afastar o perigo dos arredores da sua área.

Apesar desse domínio territorial, o lance que se demonstrava mais perigoso era a jogada onde a boa impulsão e altura do atacante Gustavo era explorada. Por duas vezes o lateral-esquerdo Natanael limpou o lance e fez bem o levantamento, mas o camisa 25 conseguiu no máximo fazer a bola passar perto da meta defendida pelo goleiro Matheus Nogueira.

Antes do intervalo, ainda houve tempo para o camisa 1 pelotense fizesse outras duas intervenções de suma importância na invasão de Patrick pelo lado esquerdo e principalmente em batida de primeira de Gustavo com o pé direito quase na pequena área.

Depois de passar a primeira etapa insistindo sem sucesso e de chegar a não aproveitar lance onde Thiago Galhardo limpou Matheus Nogueira e bateu pra fora, aos 16 minutos finalmente o perseguido tento saiu. Com 16 minutos, o cruzamento de Saravia vai direto na cabeça de Patrick que testa no canto oposto de Rafael Martins, arqueiro que entrou no lugar de Matheus, lesionado.

E, se as coisas pareciam não funcionar na conclusão acertando a trave em cabeçada depois da bola alçada por Galhardo, a noite de Patrick era, definitivamente, iluminada. Aos 23, outro levantamento foi aproveitado pelo número 88 que ganhou da marcação e cabeceou no canto esquerdo rasteiro de Rafael Martins.