Lance NFTs: investidor explica como a tecnologia vem mudando o patamar das indústrias da arte e dos artigos de luxo

NFTs: investidor explica como a tecnologia vem mudando o patamar das indústrias da arte e dos artigos de luxo

Rodolfo Marques, do perfil 'Vamos pra Bolsa', explica por que grandes marcas estão investindo em NFTs

Lance
Lance

Lance

Lance

O mundo dos games contribui bastante para a popularização dos NFTs no mundo. Entretanto, este mercado vai muito além. Somente em 2021, mais de US$ 11 bilhões de tokens não-fungíveis foram movimentados, de acordo com o site "CryptoSlam". As maiores transações partiram do setor de artes e artigos de luxo.

Como exemplo, pela primeira vez na história, a conceituada revista inglesa especializada em arte contemporânea "ArtReview" classificou uma obra digital entre as criações mais poderosas do ano. Outro exemplo é o valor pelo qual foi vendido a obra digital "Everydays: the First 5000 Days", que reúne os primeiros cinco mil desenhos do artista Beep: nada menos que 69,3 milhões de dólares.

O especialista em investimentos Rodolfo Marques citou a segurança do sistema da tecnologia blockchain, que funciona como uma espécie de livro caixa, garantindo autenticidade,valores e quantidade existente de cada item. Recentemente, as gigantes mundiais Adidas, Gucci e Ferrari anunciaram parcerias para a venda de produtos digitais.

"Isso trará ainda mais segurança aos investidores, pois hoje há muita pirataria na indústria de luxo, pois a única diferença reside no objeto físico. Quando pensamos em artigos de luxo que podem vir acompanhados de NFTs que asseguram sua autenticidade, isso levará a indústria para outro patamar e permitirá ao dono provar sua propriedade e histórico do item", atentou.

Dono do perfil no Instagram "Vamos Pra Bolsa", no qual dá dicas para encontrar os melhores projetos de criptoativos para se investir, Rodolfo Marques também afirmou que não é preciso desembolsar valores astronômicos para adquirir ativos digitais.

"Muito pensam que o acesso aos NFTs se dá para poucos bem afortunados, mas temos hoje inúmeros marketplaces, como o 'Rarible' ou mesmo o 'OpenSea', em que é possível conectar sua carteira de criptomoedas e comprar imagens e GIFs únicos ou colecionáveis a partir de 100 dólares (cerca de R$ 500)", destacou. "Quanto aos valores astronômicos, isso se dá pela escassez que nós temos do item."

Últimas