Lance Nathan expõe rusgas entre jogadores do Galo com Rafael Dudamel

Nathan expõe rusgas entre jogadores do Galo com Rafael Dudamel

O meio de campo  do Atlético-MG revelou que várias regra aplicadas pelo treinador desagradavam o elenco alvinegro

Lance
Lance

Lance

Lance

A relação entre os jogadores do Atlético-MG e o ex-técnico Rafael Dudamel, que comandou o time alvinegro em apenas 10 jogos, não era tão amistosa quanto se tentava demonstrar.

A prova que a demissão do venezuelano depois de ficar apenas 52 dias tinha ingredientes de desgastes entre atletas e comissão técnica. O meio de campo Nathan falou abertamente sobre as discordâncias que o time tinha com a metodologia de trabalho de Dudamel.

-O Dudamel era um cara que às vezes queria muito mandar, mandar, mandar, deixava a gente trancado no CT e tal. Tem alguns jogadores que não gostam disso e acabavam ficando de saco cheio: Pô, o cara quer mandar em tudo-disse o jogador, em entrevista à Record TV.

Nathan reclamou do rigor com horários e até da disciplina imposta pelo treinador na hora dos jogadores entrarem e saírem das refeições. Quem não cumprisse as exigências poderia ser multado.

-Só podia almoçar no horário que ele queria. E tem alguns jogadores que gostavam de fazer academia depois do treino. Acabava o treino, e queriam ir para a academia, mas não podiam ir para a academia, porque tinham que estar meio-dia na hora do almoço. Só que o treino acabava tipo 11h40, por exemplo. Tinha que tomar banho rapidão para subir e almoçar. Se não chegasse meio-dia, ganhava multa- contou.

O meia do Galo também foi duro com Dudamel sobre a metodologia de orientação tática e de treinamentos dentro de campo. O jogador falou que o time não captava bem o que técnico queria da equipe.

-A gente era acostumado, era bitolado, a só fazer um esquema, só jogar de um jeito. Aí chega um técnico e quer que a gente jogue de outro jeito. Aí alguns jogadores já começam a não gostar, e o técnico gostava de bater de frente. Ele chegou e, do dia para a noite, e 'pum': mudou tudo. A gente não entendia muito bem o esquema tático. Ele falava para fazer uma coisa. Aí a gente fazia. E depois ele falava para fazer outra, depois falava para fazer outra. Essas coisas que não deixava muito clara para a gente- disse Nathan.

O resultado dessa falta de comunicação entre time e treinador veio nas competições já que o Galo foi eliminado na primeira fase da Copa Sul-Americana para o Unión-ARG e na segunda fase da Copa do Brasil para o modesto Afogados-PE.

Últimas