Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Nadal prega humildade após estreia no US Open e responde McEnroe sobre favorecimento

Espanhol negou estar sendo favorecido por arbitragem

Lance

Lance|Do R7


Lance
Lance

Rafael Nadal, número três do mundo, não ficou satisfeito com sua atuação na estreia do US Open diante do jovem Rinky Hijikata, da Austrália, de 21 anos, 198 do ranking. Ele precisou de quatro sets e mais de três horas para vencer.

"Foi um jogo difícil, não comecei muito bem, fiz um péssimo serviço de saque e depois não aproveitei algumas oportunidades. Senti alguns nervos no início, não competia há três anos (em Nova York) e nunca é fácil voltar em uma sessão noturna nesta quadra. Não foi uma partida perfeita, mas é a segunda vez que competi nos últimos meses, hoje tive que vencer como era para me dar mais oportunidades para o futuro, sei o que tenho que fazer para melhorar, é hora de ser humilde e aceitar que preciso de jogos para alcançar o meu melhor nível. Tenho que melhorar e acho que vou conseguir", revelou um Nadal que explicou o motivo pelo qual ele comemorou tanto a vitória.

"Você não pode tomar nada como garantido, não importa quem é o adversário ou a rodada, você tem que manter uma atitude positiva para poder vencer. No tênis não há jogo fácil e se você é apático, as chances de derrota aumentam. Eu sabia que hoje não ganharia o torneio, mas poderia perdê-lo, então ser intenso e positivo ia me dar aquela energia extra que eu precisava. Preciso melhorar e acho que vou conseguir porque estou numa linha muito boa a nível do ténis", comentou Rafa, que teve palavras de encorajamento ao seu adversário. "Ele é jovem e tem um bom potencial, ele saca bem, é rápido... Ele só precisa de nós para lhe dar tempo para ver como ele evolui", disse ele.

Sobre sua lesão no abdômen contraída durante Wimbledon que o fez desistir na semifinal, Rafa seguiu: "A cicatriz ainda não está totalmente flexível e a área onde ela está localizada pode suportar muita força durante o saque, principalmente. Foi isso que me levou a mudar um pouco minha forma de sacar. Não preciso fazer tanto esforço abdominal. Tenho experiência em lidar com esse tipo de coisa e sei que cada dia que passo aqui me dá um pouco mais de tranquilidade. Estou ganhando tempo a cada treino e jogo , vou tentar e se mais tarde acontecer alguma coisa, não terei do que me censurar. Acho que estou no caminho certo", disse o espanhol.

Publicidade

Rafa foi informado em entrevista coletiva sobre algumas palavras do mito americano John McEnroe, em que garante que recebe tratamento favorável dos árbitros, pois quase sempre ultrapassa os 25 segundos entre os pontos, sem receber todas as advertências pertinentes. Nadal estava visivelmente confuso e irritado: "Isso é uma piada, certo? Recebi muitos avisos na minha carreira por isso. Tenho o problema de suar muito e em condições úmidas como hoje, isso é ainda pior. Agora os boleiros não podem te dar a toalha , então eu tenho que ir para algum lugar longe para buscá-la. Isso faz com que ela se afaste por muito tempo e eu não vou com a frequência necessária. Não recebo tratamento favorecido de ninguém, sigo as regras e se eu passar de 25 segundos eles me avisam", assegurou.

Sobre o retorno ao Arthur Ashe onde ganhou quatro vezes o título, último em 2019, Nadal comentou: "Significa muito para mim voltar a esta quadra, quando meses atrás pensava que não voltaria. A verdade é que há um barulho constante que surpreende muito à primeira vez, mas depois habitua-se. O ambiente aqui é especial e dá uma energia extra competir no maior estádio do mundo, em uma cidade tão especial como esta e em um lugar onde o esporte é vivenciado de forma tão peculiar, é um grande privilégio", declarou Rafael Nadal.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.