Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Nadal pode enfrentar processo de R$ 52 milhões por exibição não realizada

Exibições seria realizadas em países da América Latina e em Chicago

Lance

Lance|Do R7


Lance
USTA

De acordo com informações do jornal inglês Express, o espanhol Rafael Nadal e seu agente Carlos Costa podem sofrer um processo na justiça comum no valor de R$ 52 milhões, por terem desistido de realizar partidas exibições nas Américas.

O processo está sendo organizado pelos empresários argentinos Lisandro Borges e Arturo Alacahan, que entraram no projeto a convite do ex-tenista equatoriano Nicolas Lapentti.

"Um dia, Nicolás Lapenttime ligou. Ele é um ex-jogador e organizador de eventos. ele estava negociando levar Nadal para o Equador e seu irmão, Giovanni levaria o espanhol para o México, também havia uma data confirmada em Chicago e eles precisavam de uma quarta data", contou Borges ao canal argentino TN.

De acordo com o empresário, Nadal não viajaria para disputar exibições no continente por menos 10 milhões de euros, cerca de R$ 52 milhões, uma quantia equivalente de R$ 2,5 milhões de euros por partida exibição e portanto, os irmãos Lapentti precisavam de uma nova parceria para fechar o projeto.

Publicidade

Ainda segundo Borges, o projeto foi organizado, mas Nadal acabou desistindo das exibições. O empresário não explica a razão e culpa o empresário do jogador, Carlos Costa, de ser o "vilão da história", "um mercenário".

Segundo os empresários, o fator desistência de Nadal fez com que os contratantes tivessem prejuízos financeiros, por isso o processo é uma alternativa.

Publicidade

"Iniciar um processo contra o que é, na minha opinião, o maior esportista da história. Não me diverte, mas a verdade é que quando alguém lhe causa tanto dano como este, não temos escolha a não ser fazê-lo", disparou Borges.

Nesta sexta-feira, Nadal confirmou uma série de cinco exibições na América Latina, com datas em Buenos Aires e Quito, como a exemplo da tour cancelada. Na Argentina os contratantes são distintos, mas em Quito e na Cidade do México, os organizadores são os irmãos Lapentti e promotores locais.

Fora do processo, a capital mineira também receberá uma partida exibição de Nadal este ano (saiba mais).

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.