Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Membro da comissão técnica da seleção brasileira é dispensando após postagens contra o aborto

Diego Falcão era preparador físico da seleção feminina de Basquete

Lance

Lance|Do R7


Imagem da notícia

O preparador físico da seleção brasileira de basquete feminino foi dispensado dos seus serviços na comissão técnica. Diego Falcão foi desligado por pedido das atletas após postagens com opiniões contrárias ao aborto.

➡️ Siga o Lance! no WhatsApp e acompanhe em tempo real as principais notícias do esporte

A informação divulgada nesta sexta-feira (21). Clarissa dos Santos e Damiris Danta, destaques do time, estavam entre as jogadoras que se posicionaram contra Diego. As atletas foram ouvidas sobre a decisão final.

O motivo da dispensa não foi dado pela CBB. A informação dessa justificativa foi apurada pelo "ge". Segundo a CBB, o desligamento foi por quebra de confiança com as atletas. O ex-preparador não tinha contrato vigente assinado com a CBB e recebia como um prestador de serviços. O pagamento dele era de responsabilidade do COB.

Publicidade

Nas redes sociais, após o anúncio, algumas jogadoras se pronuciaram. Veja o que disseram algumas delas:

Clarissa dos Santos

- Hoje eu ouvi comentários e depois vi as mensagens de um funcionário que trabalha com basquete feminino que respostou um post sobre a "PL do Estupro" e expressando a opinião dele sobre a vida. Mas uma coisa que fica muito difícil de engolir é que o post não tava falando sobre vida, mas sobre morte psicológica, que é o estupro. Morte psicológica pensando nas que sobrevivem, né? Porque muitas morrem. (...) É triste porque é difícil entender que tem pessoas desse tipo trabalhando com o feminino (...) Estamos aqui falando sobre o mínimo, que é respeitar o outro. Sendo que quando passa pela vida das mulheres acaba a gente tendo mais dificuldade. A gente vive isso desde mil novecentos e bolinha.

Publicidade

Damiris Dantas

- Inacreditável que um profissional, que trabalha com o feminino, demonstre esse tipo de posicionamento nas redes sociais. O estupro é um crime grave. Que as mulheres tenham o direito de decidir e expressar sua opinião sobre isso. É essencial que nossa confederação se posicione de forma clara e adequada a esse assunto tão sério.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.