Melhor desempenho na segunda etapa, demora nas substituições e expulsão de Musto: a análise de Coudet sobre o Gre-Nal

Treinador deu seu ponto de vista sobre algumas situações decisivas que ocorreram durante o clássico pelo Campeonato Gaúcho, neste sábado

Lance

Lance

Lance

A primeira derrota em um Gre-Nal, de fato, ficará marcada para sempre em Coudet. Mesmo jogando com a força da torcida nas arquibancadas do Beira-Rio, o Colorado acabou não conseguindo superar o Tricolor e, com isso, acabou sendo eliminado na semifinal do primeiro turno do Gauchão.

Mesmo desapontado pelo resultado ruim, o comandante falou sobre algumas situações do jogo contestadas durante a entrevista coletiva. Em uma das respostas, chegou a destacar que sentiu seus jogadores melhores em campo principalmente na etapa final.

"Acredito que no início demoramos um pouco, depois nos acomodamos em campo e me pareceu que tivemos a partida, controlamos o jogo. Tivemos a expulsão e que reacomodar no segundo tempo. Voltamos muito melhor, me pareceu que tivemos mais situações do que o rival. Mais possibilidades para abrir o marcador. Mas nos escapou a final, nos doeu muito. É seguir trabalhando e melhorando", declarou.

TROCAS PRATICAMENTE NOS ACRÉSCIMOS

Com apenas uma alteração feita até 20 minutos da etapa final, quando optou por tirar Boschilia para dar lugar a Marcos Guilherme, Coudet só voltou a recuar para seus suplentes praticamente nos acréscimos. Colocando nomes como Zé Gabriel as 44, além de Tiago Galhardo, aos 48, o comandante deixou um ponto de interrogação em muitos devido uma demora, porém explicando o motivo de ter tomado essa ação.

"O nosso time estava melhor. Trocar com a equipe não me parecia necessário. Estava pensando também nos pênaltis, o Lindoso bate pênaltis. O time estava bem".

EXPULSÃO DE MUSTO AINDA NA PRIMEIRA ETAPA

Aos 46 minutos do primeiro tempo, com o placar ainda zerado, a equipe do Internacional acabou perdendo o volante Musto, que, por sua vez, acabou sendo expulso após receber o segundo amarelo na partida.

Diante o ocorrido, o técnico deu sua visão diante a situação, porém optou por minimizar o fato do atleta ter tomado a atitude em campo.

"Ele é um jogador mais de desarme e é normal que ele vá com mais força para disputar a bola. O primeiro cartão foi desnecessário e o segundo deveria ter pensado. Ao meu entender, hoje teria sido melhor sofrer um gol do que ficar com um homem a menos. Foi uma decisão em um segundo. Não penso que eu deva conversar com o Musto, penso que ele sabe o que fez de errado porque é um jogador experiente", disse.

Com a eliminação, o Inter já mira o início do segundo turno do Estadual. Como primeiro compromisso, a equipe terá o Caxias como adversário, sábado (29), no estádio Centenário.