Mauro Cezar elogia trabalho de Ramon no Vasco, mas adverte: 'Acho que há um certo exagero'

Comentarista ressaltou que não há nenhuma revolução tática ou técnica feita pelo 'Ramonismo'

Lance

Lance

Lance

O torcedor do Vasco está em absoluto êxtase com a fase do time. O 'Ramonismo', esquema tático do novo treinador Ramon Menezes, vem gerando resultados e o clube já está na vice-liderança do Brasileirão. Entretanto, o jornalista Mauro Cezar relembrou que é importante ter calma.

Mauro elogiou a evolução da equipe e reconheceu a empolgação da torcida pelos últimos anos que o clube viveu. Todavia, reconheceu que é preciso ter calma pela realidade do clube, que vive um momento financeiro bastante delicado.

- É evidente que o Vasco melhorou e tem sido competitivo. O Vasco há muito tempo não figura ali no seu habitat, que seria entre os grandes. O Vasco nos últimos anos faz o quê? Brigar para não cair. E caiu três vezes, é o grande clube do Brasil que mais vezes foi rebaixado aqui, três vezes rebaixado. Pouca gente tem frisado uma coisa que eu tenho falado que é: atenção, calma lá, a realidade do Vasco hoje qual é? O clube tem muitos problemas financeiros, o clube não pode fazer grandes contratações, tem um elenco enxuto, e é um time mediano dentro dos elencos que disputam a Série A. - afirmou durante o 'Posse de Bola', e acrescentou:

Consegue ficar lá em cima nesse momento, mas o campeonato está só no começo, então os jogos mais difíceis virão, lesões, suspensões, que a gente sabe que é assim, ainda mais numa tem temporada tão complicada, o Vasco está em três competições, ele está na Sul-Americana, avançou na Copa do Brasil, então vai ter períodos aí de viagem e jogos - completou.

Mauro também falou que o torcedor do Vasco deve sim curtir o momento de lua de mel com o trabalho do treinador. Entretanto, o jornalista adverte que é importante não se desiludir, já que o elenco não é o suficiente para brigar por uma posição no topo da tabela.

- Acho que é importante que o torcedor curta o momento, vibre com o Vasco, mas ele não pode dar chance para a desilusão, porque não é um elenco para brigar lá em cima. E seria muito conveniente agora falar o contrário. A tendência é o Vasco amanhã não estar naquela posição. Se estiver, vai ser sensacional, mas não é uma tendência por duas razões: pela falta de elenco e pela forma como joga. - explicou.

Por fim, Mauro analisou a parte tática do 'Ramonismo' e reconheceu os méritos da evolução do time. Todavia, o jornalista afirmou que acha que há um certo exagero com o trabalho do jovem treinador, já que não há nenhuma revolução tática ou técnica no Vasco.

- O 'Ramonismo' tão falando, que está funcionando, não é uma proposta de jogo revolucionária, não tem nada de revolucionário. É um bom trabalho de um jovem treinador, que conseguiu tirar do buraco um elenco que estava no buraco com o ex-técnico, o time não andava, o time só fazia vexame. E agora ser competitivo, então ele tem todos os méritos, palmas para o Ramon, mas eu acho que há um certo exagero, porque não está acontecendo nenhuma revolução tática e técnica no Vasco - encerrou.