Lance Mais que boa forma: dermatologista Mariana Correa explica que atividade física também pode retardar o envelhecimento da pele

Mais que boa forma: dermatologista Mariana Correa explica que atividade física também pode retardar o envelhecimento da pele

Entre os benefícios da prática de esportes estão a liberação de hormônios e ação antioxidante

Lance
Lance

Lance

Lance

Os benefícios para a saúde resultantes da prática de atividades físicas são mais que conhecidos, mas o que nem todos sabem é que além de melhorar a circulação sanguínea, queimar calorias e aumentar a massa muscular, a prática pode auxiliar no rejuvenescimento cutâneo. "Os exercícios físicos promovem a liberação de substâncias antioxidantes e hormônios, como a endorfina, que podem melhorar o aspecto da pele. Cada vez é mais evidente que uma pele saudável é fruto de cuidados adequados, procedimento, alimentação e hábitos saudáveis e atividade física” afirma a médica dermatologista Mariana Corrêa. Ela elenca os três maiores benefícios para a pele.

Aumento da ação antioxidante
Na dose certa, os exercícios melhoram a atividade anti-radicais livres, chamada de ação antioxidante. "Assim, quem pratica exercícios bem orientados, embora aumente a quantidade de radicais livres, dá ao corpo melhor capacidade de neutralização destes compostos, o que é imprescindível para a saúde e a também para a juventude", destaca a médica.

Sensação de leveza e alegria
Conhecida como “hormônio da felicidade”, a endorfina modula o humor e promove sensação de bem-estar. A substância é produzida pela hipófise a partir de estímulos como as atividades físicas. A dermatologista explica que a endorfina diminui a sensação de dor, gera felicidade e melhora a autoestima. "Na pele, a sua ação pode retardar o envelhecimento", destaca.

Outro hormônio da felicidade muito importante para a pele, de acordo com Mariana, é a ocitocina. "Estudos recentes mostraram que a ocitocina pode apresentar ações antienvelhecimento sobre o fibroblasto e que esta substância pode ser utilizada como um passo no tratamento contra o envelhecimento cutâneo".

A dermatologista ainda reforça que outros estudos evidenciaram que a ocitocina também apresenta efeito anti-inflamatório e ação cicatrizante com regeneração da microvascularização da pele. "Ou seja, muitos artigos mostram cada vez mais evidências de que a ocitocina e a endorfina têm ação no tratamento do envelhecimento cutâneo, da jovialidade e em diversos campos da medicina pensando na qualidade de vida".

Produção de glutamina
A glutamina, ou L-glutamina, é um aminoácido fundamental para a nutrição e reparação de tecidos, como pele, unhas e músculos. "Os exercícios, principalmente a musculação, aumentam a produção de substâncias químicas, entre elas, estão o hormônio de crescimento e a L-glutamina.

Portanto, dê um 'stop' na rotina estressante e separe um tempinho para fazer aquilo que você gosta, como uma atividade física", recomenda a médica. Mas jamais esqueça do protetor solar: "seu corpo, sua mente e a sua pele agradecem!”.

Últimas