Lance Mais maduro, lateral Jean Victor traça metas pelo Boavista no Carioca

Mais maduro, lateral Jean Victor traça metas pelo Boavista no Carioca

Jogador, de 26 anos, retorna ao Verdão de Saquarema após boas atuações pelo Paraná na disputa do Campeonato Brasileiro - Série B: 'Esperamos fazer novamente um bom Estadual'

Lance
Lance

Lance

Lance

Presente na seleção do Carioca do ano passado, Jean Victor reforçou o Paraná para Série B logo após o Estadual, onde disputou 34 jogos e marcou dois gols. Em 2020, pela equipe do Boavista, foram 14 partidas disputadas, incluindo a Copa do Brasil. Para a nova temporada, o lateral retornou ao Verdão de Saquarema e admitiu que cresceu profissionalmente e fez uma análise de onde a equipe pode ir na competição deste ano.

> Confira como terminou o Campeonato Brasileiro

- Sou um Jean mais maduro, experiente e isso me credencia a trabalhar cada vez mais para buscar sempre a evolução e com isso as boas atuações. Espero que nesse carioca, eu faça bons jogos com atuações seguras e regulares e possa ajudar ainda mais o clube a alcançar os objetivos. Quanto ao nosso campeonato, podemos brigar por coisas grandes durante a competição. Esperamos fazer novamente um bom Estadual, nos espelhando no que foi feito de bom no ano de 2020 e corrigindo os pequenos detalhes que impossibilitaram a gente a chegar mais longe - disse

Na final da Taça Guanabara do ano passado, contra o Flamengo no Maracanã, o atleta chegou abrir o placar, mas o Verdão foi derrotado pelo rubro-negro, de virada. Com número alto de partidas no ano passado, Jean comentou o feito na carreira e projetou sobre a estreia contra o Botafogo.

- Acredito que posso manter o nível esse ano e estou cada vez mais preparado para até passar essa marca de 50 jogos na temporada. Atualmente, temos que estar sempre no nosso melhor para atuar o máximo que puder e tudo isso é fruto de muito trabalho, tanto na academia, como no campo, na fisioterapia, enfim é um conjunto de coisas que me permite estar sempre apto para jogar - analisou.

- E o diferencial foi a oportunidade que me deram, pois desde o início do ano de 2020 o professor Bonamigo me deu total confiança para jogar e acreditou no meu potencial. E depois do carioca, pude ir para o Paraná clube e dar sequência ao meu trabalho, também tendo a confiança de todos os treinadores que lá estiveram e atingir essa marca expressiva de jogos - concluiu.

Últimas