Lance Luisa Stefani vai à final no WTA 500 de San Jose, nos EUA

Luisa Stefani vai à final no WTA 500 de San Jose, nos EUA

Paulistana vem embalada pelo Bronze Olímpico e busca maior conquista

Lance
Lance

Lance

Lance

A paulistana Luisa Stefani, 23ª do mundo, que vem da histórica medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Tóquio, no Japão, ao lado de Laura Pigossi, se classificou, na madrugada deste domingo, para a decisão do WTA 500 de San Jose, na Califórnia (EUA).

O evento, sobre o piso duro, tem premiação de US$ 565 mil. Luisa e a nova parceira, a canadense Gabriela Dabrowski, 14ª do mundo e ex-número 1 da WTA, derrotaram a terceira melhor dupla do torneio formada pela tcheca Kveta Peschke, ex-número 1 do mundo, e a australiana Ellen Perez por 2 sets a 1 com parciais de 6/3 4/6 10/8.

A dupla da brasileira e da canadense chegou a estar perdendo o match tie-break por 8 a 5, mas elas encaixaram cinco pontos consecutivos para carimbarem a classificação para a decisão deste domingo às 18h contra a dupla cabeça de chave 2 formada pela eslovena Andreja Klepac, 29ª do mundo, e a croata Darija Jurak, 19ª colocada.

Nesta semana, Luisa estreia a dupla com Dabrowski com a qual havia jogado apenas um torneio no fim do ano passado, em Ostrava, na República Tcheca. Na ocasião foram para a final.

A brasileira jogará sua nona final na carreira do mais alto nível do circuito profissional onde soma dois títulos em Tashkent (Uzbequistão) em 2019 e Lexington (EUA), em 2020, ambos com a americana Hayley Carter, e corre atrás de sua maior conquista no circuito profissional da WTA. Somente em 2021 será a quarta decisão onde foi vice no WTA 1000 de Miami (EUA), WTA 500 de Abu Dhabi (Emirados Árabes) e WTA 500 de Adelaide (Austrália).

Luisa tem 23 anos e vem fazendo história no tênis feminino nacional. Além deste resultado olímpico, ela é a melhor ranqueada do País, com o 23º lugar, desde que o sistema da WTA foi criado em 1975, somando dois títulos e mais seis finais.

Últimas