Lance Lucas Rex analisa temporada com o Americano e projeta 2022: 'Me vejo pronto para grandes voos'

Lucas Rex analisa temporada com o Americano e projeta 2022: 'Me vejo pronto para grandes voos'

Apesar de ter chegado à semifinal da Copa Rio, o Americano não conseguiu voltar à elite do Campeonato Carioca, principal objetivo do clube

Lance
Lance

Lance

Lance

O Americano-RJ, clube do interior do Rio de Janeiro, fez uma temporada 2021 aquém do esperado. Apesar de ter chegado à semifinal da Copa Rio, o alvinegro não conseguiu voltar à elite do Campeonato Carioca, principal objetivo do clube. Por outro lado, ainda que os resultado do Americano não tenha sido conforme o esperado, o clube revelou bons talentos durante a competição – é o caso do zagueiro Lucas Rex, de 27 anos.

> Veja as obras da Arena MRV em imagens exclusivas do LANCE!

O atleta, que chegou por empréstimo do clube capixaba Real Noroeste, foi titular na maioria dos jogos e se destacou pelo jogo aéreo, pela saída de bola e, também, pela liderança que tinha no grupo. Lucas Rex fez um balanço da atual temporada - que chegou ao fim -, projetou a próxima e lembrou da sua importante passagem pelo Grêmio, clube o qual chegou a atuar profissionalmente:

> Veja como ficou a tabela do Brasileirão

Após o final de mais um ano, qual é o balanço que faz da temporada 2021 até aqui?

- Então, fiz um excelente Campeonato Capixaba pelo Real Noroeste, clube no qual inclusive eu era o capitão. Fomos campeões e fui escolhido para a seleção do campeonato. Logo depois fui emprestado ao Americano para disputar a A2 e a Copa Rio. Chegamos em duas semifinais, joguei 16 de 17 jogos e participei bem nas duas competições. Foi um ano desafiador mas muito vitorioso, consegui ganhar sequência, o que é muito importante.

Você possui formação no Grêmio, um gigante clube brasileiro. De que maneira essa formação colaborou para sua evolução?

- O Grêmio me ajudou muito pela excelência dos profissionais que lá trabalhei.
Pude trabalhar com André Jardine, treinador da Seleção Olímpica. Além dele, trabalhei com Roger Machado, Renato Gaúcho, Felipe Endres e outros profissionais excelentes. A estrutura disponibilizada pelo clube me ajudou a chegar mais pronto ao profissional.

Você também conta com passagens na Europa, em Portugal. Como foi a experiência no Velho Continente?

- Fui para Portugal em 2018/2019, acredito que evoluí muito taticamente e na questão da posição corporal que eles tanto prezam lá fora também aprendi bastante. Foi uma excelente experiência, uma pena eu ter me lesionado quando estava ganhando sequência e confiança.

Qual é a sua expectativa para a próxima temporada?

- Espero fazer um 2022 melhor que 2021. Sou um cara sonhador e ambicioso, me vejo pronto para grandes voos em 2022 no futebol.

Últimas