Lance Júnior Chávare completa seis meses de trabalho no Bahia com título da Copa do Nordeste e planejamento

Júnior Chávare completa seis meses de trabalho no Bahia com título da Copa do Nordeste e planejamento

Gerente de futebol elogia diretoria executiva do clube e cita momento de “estruturação e consolidação econômica”. Projeto é conquistar resultados a longo prazo com o Tricolor

Lance
Lance

Lance

Lance

Contratado em março deste ano pelo Bahia, para planejar a montagem do elenco da atual temporada, o executivo Júnior Chávare completou seis meses no departamento de futebol do clube. Com trabalhos bem-avaliados nas categorias de base de Grêmio, São Paulo e Atlético-MG, o dirigente chegou ao Tricolor baiano com a missão de promover uma integração maior entre o time principal e os atletas das categorias de base.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão-2021 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

GALERIA
> Veja jogadores de 40 anos para cima que seguem em atividade

Pouco tempo após a chegada de Chávare, o clube conquistou a Copa do Nordeste e, após um início positivo, oscilou no Campeonato Brasileiro.

- Foram seis meses de imersão e dedicação total ao clube. Iniciamos a implementação de novas ideias que já foram colocadas em prática, a revitalização de conceitos já existentes, montamos um elenco dentro das nossas possibilidades, fomos campeões da Copa do Nordeste e já esperávamos as dificuldades enfrentadas no Brasileirão. O presidente Guilherme Bellintani e o vice-presidente Vitor Ferraz são pessoas qualificadas, dedicadas ao projeto, que dão todas as condições para que a diretoria de futebol, composta por mim e pelo Lucas Drubscky, realize um bom trabalho - afirmou Chávare.

Atualmente, o Bahia passa por um momento de estruturação financeira fora das quatro linhas. A ideia da atual diretoria é consolidar um cenário de maior estabilidade, apostando na revelação de atletas e em contratações pontuais para a conquista de bons resultados esportivos. O clube faz um trabalho de amadurecimento e desenvolvimento de atletas desde o sub-15 ao principal.

Segundo o dirigente, além de padronizar métodos de trabalho e filosofias de jogo, está sendo feito um planejamento para os atletas mais novos competirem em categorias superiores, otimizando o progresso dos jogadores da base.

- O nosso sub-20 é composto por meninos de 17, 18, 19 anos, no sub-17 há diversos atletas de 16 anos, e é assim até o sub-15. Nós estamos subindo jogadores mais novos, permitindo que eles ganhem minutagem em categorias superiores para que o amadurecimento seja mais rápido. O objetivo é fazer com que eles cheguem à equipe principal preparados, e em um espaço de tempo menor. Revelar atletas é uma das nossas prioridades - pontuou.

Quando atuava na base do Atlético-MG, Chávare implementou um modelo semelhante para revelar jovens atletas. O clube buscava atletas em formação e realizava o processo de amadurecimento dos jogadores dentro do clube, para servirem à equipe principal.

Neste ano, o goleiro Matheus Teixeira, o lateral Renan Guedes, o meio-campista Patrick, entre outros jogadores da equipe de transição do tricolor, tiveram boas atuações na equipe principal e foram importantes em momentos cruciais da temporada.

Últimas