Jogos Olímpicos correm risco de ser adiado, segundo Ministra Olímpica

Para Seiko Hashimoto, contrato com o Comitê Olímpico Internacional abre brecha para adiamento do evento. Em nota, COI planeja manter datas iniciais das Olmpíadas

Lance

Lance

Lance

Os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 podem ser adiados devido a epidemia de coronavírus na Ásia e que já atingiu mais de 200 pessoas no Japão, segundo a Ministra das Olimpíadas, Seiko Hashimoto. Segundo a autoridade, o evento, que tem previsão para ocorrer de 24 de julho até 9 de agosto, possui uma brecha em seu regulamento que permitiria que as competições fossem prorrogadas, desde que estivessem dentro do ano de sua realização.

De acordo com a ex-patinadora, o contrato com o Comitê Olímpico Internacional (COI) diz que “solicita a realização dos Jogos até 2020” o que “poderia ser interpretado com a possibilidade de um adiamento”. Apesar disto, a Ministra afirma que estão fazendo de tudo para que a competição ocorra conforme planejado inicialmente.

Thomas Bach, presidente do COI, também está confiante que a organização dará um jeito de fazer tudo como foi previsto.

- Estou confiante em relação ao sucesso do evento. Gostaria de incentivar os atletas a continuarem seus preparativos com muita confiança e força total.

Em nota oficial, a organização reafirma o desejo de manter as Olimpíadas começando no dia 24 de julho.

- Uma força tarefa foi criada em meados de fevereiro, envolvendo o COI, Tóquio 2020, a cidade de Tóquio, o governo do Japão e a Organização Mundial de Saúde (OMS). O Comitê Executivo do COI apoia as medidas que estão sendo tomadas, que constituem parte importante dos planos de Tóquio de sediar os Jogos seguros e protegidos.

Diversos esportes nas mais diferentes localidades estão sofrendo com a epidemia do coronavírus que já atingiu, ao todo mais de 91 mil pessoas com mais de três mil mortes confirmadas devido a este problema.

Confira a nota oficial do Comitê Olímpico Internacional sobre o caso:

O Conselho Executivo do Comitê Olímpico Internacional (COI) expressa hoje seu total comprometimento com o sucesso dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, agendado para 24 de julho a 9 de agosto de 2020.

O Conselho Executivo do COI ouviu um relatório sobre todas as medidas tomadas até agora para lidar com a situação do coronavírus, seguido de uma discussão abrangente.

Uma força-tarefa conjunta já havia sido criada em meados de fevereiro, envolvendo o COI, Tóquio 2020, a cidade anfitriã de Tóquio, o governo do Japão e a Organização Mundial da Saúde (OMS). O CO do COI aprecia e apoia as medidas que estão sendo tomadas, que constituem uma parte importante dos planos de Tóquio de sediar Jogos seguros e protegidos.

O COI continuará a seguir os conselhos da OMS, como a principal agência das Nações Unidas sobre esse assunto. O Conselho Executivo do COI agradeceu à OMS por seus valiosos conselhos e cooperação contínuos.

Também elogia a grande unidade e solidariedade dos atletas, comitês olímpicos nacionais, federações internacionais e governos. Saúda sua estreita colaboração e flexibilidade com relação aos preparativos para os Jogos e, principalmente, aos eventos de qualificação. Todas as partes interessadas continuam trabalhando juntas para enfrentar os desafios do coronavírus.

O Conselho Executivo do COI incentiva todos os atletas a continuarem se preparando para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. O COI continuará apoiando os atletas, fornecendo as informações e desenvolvimentos mais recentes, acessíveis aos atletas em todo o mundo no site do Athlete365.