Lance Jogador que ficou paraplégico em acidente dentro de campo pede ajuda para viabilizar cirurgia

Jogador que ficou paraplégico em acidente dentro de campo pede ajuda para viabilizar cirurgia

Clebinho, de 33 anos, sonha com cirurgia para recuperar os movimentos das mãos. Aloísio Chulapa e Cicinho ajudam na campanha

Lance
Lance

Lance

Lance

Cleber Silveira, o Clebinho, ultrapassa um momento delicado em sua vida dentro e fora de campo. Atleta do Itauçu, time do interior de Goiás, ele ficou tetraplégico em 2018, após um lance disputado pelo alto em que, desequilibrado, caiu de forma errada e teve múltiplas lesões que limitaram os movimentos de seu corpo. O jogador depende de uma cirurgia nas mãos para tentar recuperar os movimentos nas pontas dos dedos.
+ Confira as classificações atualizadas dos campeonatos estaduais e simule os resultados do seu time!

Pai de dois filhos, Clebinho mostra evolução na fisioterapia e já fortaleceu a musculatura do braço e ombro. O custo para cirurgia nas mãos gira em torno de R$ 67 mil. A situação é delicada pelo status do jogador. Desempregado, ele conta com a ajuda de familiares e amigos para juntar o valor necessário.

- O que passei nessa vida não foi fácil, mas estou batalhando e não vou parar. Se mexer de novo minhas mãos, a primeira coisa que vou fazer é voltar a trabalhar. Minha família me ensinou que o trabalho é muito importante. Eu trabalhava com construção, com meu pai e meu irmão, e tinha bastante orgulho do que eu fazia - desabafou.

Diante do cenário, ex-jogadores como Aluísio Chulapa e Cicinho deram apoio a campanha de arrecadação. Nas redes sociais, eles mobilizaram a ação para ajuda-lo a arrecadar a quantia traçada.

- Já fizemos várias ações, através de rifas e doações, para ajudar na causa dele. Vejam a história, se comovam e queiram doar para essa cirurgia que vai trazer de volta a dignidade dele - conta um amigo de Clebinho.

- Converso muito com ele e falo para ele ser firme. Para pegar na mão de Deus, que ele vai ajudá-lo a levantar dessa cama e não vai demorar. Já vi meu filho quase morto e sofri muito - completa a mãe do jogador.

Últimas