Inciando carreira como treinador, Kleberson revela desejo de trabalhar em clubes brasileiros

Técnico da equipe sub-12 e auxiliar do sub-19 do Philadelphia Union, dos EUA, ex-jogador não escondeu que seria um prazer treinar as equipes do Athletico ou do Flamengo

Lance

Lance

Lance

Pentacampeão mundial com Seleção Brasileira, o ex-meio-campista Kleberson já é, há três anos, técnico do time sub-12 Philadelphia Union, clube que defendeu antes de encerrar a carreira nos Estados Unidos. E a sua equipe está no Brasil para a disputa da Ibercup, no CT Presidente Hélio Dourado, da base do Grêmio, no Rio Grande do Sul. E o time fez bonito até aqui: são três vitórias em quatro jogos, 29 gols marcados e apenas 4 sofridos. O agora treinador contou como surgiu a vontade de seguir a carreira de treinador.

- Quando estava encerrando a carreira comecei a ter o gosto de seguir a carreira de treinador, principalmente com a garotada da base. Fiz as licenças A e B aqui no Brasil e quando parei de jogar fui convidado pelo Philadelphia Union para treinar os meninos da academia deles. Tem sido uma experiência sensacional e no futuro pretendo dirigir uma equipe profissional - afirmou Kleberson, que também é auxiliar do time sub-19 do clube norte-americano e explicou a diferença entre as categorias:

- Os meninos de 12 anos o que procuro passar amar a jogar futebol e a alegria e criatividade do futebol brasileiro. Já com a galera de 19 anos é a transição de sair da base para ir para uma realidade profissional que nem sempre é fácil. E lá existe o jogador que passa pela faculdade antes de se profissionalizar. Então procuro sempre passar minha experiência de atuar ao lado de grandes jogadores e por clubes tradicionais.

Com passagens por grandes equipes do Brasil e Europa, Kleberson revelou que ainda tem muito aprendizado pela frente antes de alçar voos mais altos em equipes profissionais. No entanto, não escondeu que seria um prazer poder um dia treinar as equipes do Athletico ou do Flamengo, que ele defendeu no país.

- Seria uma honra poder treinar clubes como o Athletico ou o Flamengo. Foram os clubes aqui no Brasil onde mais me identifiquei com os torcedores e conquistei importantes títulos. O Besiktas também é uma instituição que tenho muito carinho e poderia ser uma experiência bacana na Europa. Mas primeiro quero me capacitar para estar pronto para esse tipo de desafio - revelou.