Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Georges St-Pierre admite que doença o levou à aposentadoria: 'Pensei que tivesse câncer'

Ex-campeão do UFC diz que condição que o levou a pendurar as luvas pode ter sido desenvolvida durante processo de ganho...

Lance

Lance|Do R7

Lance
Lance Georges St-Pierre interrompeu a carreira por motivos de saúde (Foto: Getty Images) Lance

Georges St-Pierre, que em dezembro de 2017, pouco mais de um mês após conquistar o cinturão peso-médio (84 kg) do UFC, interrompeu sua carreira, reconheceu que a preocupação com sua saúde foi o principal motivo que o levou a pendurar as luvas. A informação é da "Ag. Fight". O canadense, que está no Hall da Fama do Ultimate, nunca mais subiria no octógono mais famoso do mundo depois disso.

Ao podcast "Pound 4 Pound", St-Pierre admitiu que, antes de descobrir que sofria com colite ulcerativa - doença inflamatória crônica do intestino -, chegou a temer pelo diagnóstico de câncer. Segundo o ex-campeão do UFC, a condição que o levou à aposentadoria pode ter sido desenvolvida durante o processo de ganho de peso pelo qual se submeteu ao subir de categoria para conquistar o título dos médios, destronando o então campeão Michael Bisping, em novembro de 2017.

➡️Siga o Lance! Fora de Campo no WhatsApp e saiba o que rola fora das 4 linhas

- A razão pela qual eu me aposentei é porque isso tirava muito de mim e eu comecei a desenvolver uma condição chamada colite ulcerativa. É uma inflamação no intestino e na minha última luta, quando eu enfrentei Bisping, eu tentei comer, para ganhar peso, e tenho dificuldade de ganhar peso. Eu me forcei a comer e o médico me disse que provavelmente foi por isso que eu desenvolvi isso. (…) Eu costumava ir ao banheiro e tinha muito sangue, pensei que talvez eu tivesse câncer - contou St-Pierre, admitindo que o diagnóstico de colite ulcerativa acabou sendo um alívio.

Ativo no MMA profissional entre 2002 e 2017, Georges St-Pierre construiu uma das carreiras mais respeitadas da história da modalidade, consolidando seu nome entre os maiores lutadores de todos os tempos. O canadense dominou durante anos a divisão dos meio-médios no UFC, alcançando nove defesas de cinturão bem-sucedidas e diversos recordes na categoria que perduram até hoje. No que marcou sua despedida dos octógonos, ele venceu Michael Bisping e se tornou campeão peso-médio, em 2017, após um hiato na carreira de quatro anos, ampliando ainda mais seu legado na entidade.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.