Lance Gauff domina Trevisan e vai à final em Roland Garros, a 1ª da carreira

Gauff domina Trevisan e vai à final em Roland Garros, a 1ª da carreira

Aos 18 anos, Gauff é a mais jovem desde Sharapova em Wimbledon 2004 na final de um Grand Slam

Lance
Lance

Lance

Lance

Aos 18 anos, a norte-americana Coco Gauff, 23ª da WTA, dominou a italiana Marina Trevisan, 59ª, e tornou-se a mais jovem finalista em Roland Garros em 21 anos. Gauff encara a número 1 do mundo, Iga Swiatek, tentando fazer história.

Gauff precisou de 1h26 para superar Trevisan em 6/3 6/1 tendo convertido o único ace do jogo e disparado 14 bolas vencedoras contra 13 de Trevisan, que cometeu 36 erros não-forçados contra 20 da americana, que cometeu duas duplas-faltas contra quatro da italiana.

Na grande final, Gauff encara a polonesa Iga Swiatek, que está há 34 jogos sem perder e na semifinal passou pela russa Daria Kasatkina com placar de 6/2 6/1.

Gauff é a mais jovem finalista de um torneio do Grand Slam desde a russa Maria Sharapova em Wimbledon 2004, quando tinha apenas 17 anos. Em Roland Garros, Gauff é a mais jovem desde a belga Kim Clijsters, que alcançou a final em 2001.

Na entrevista em quadra, em conversa com o ex-top 2 Alex Corretja, Gauff confessou: "Estou um pouco em choque ainda, não sei bem como reagir e eu não tenho palavras para descrever como estou me sentindo", disse a jovem agradecendo a presença do público.

Questionada sobre o que foi mais difícil na partida, Gauff comentou: "Eu não sei te dizer ao certo. Sinceramente, eu estava nervosa hoje, nervosa para entrar em quadra, o que foi surpreendente porque eu não tenho estado nervosa no torneio. Com exceção das manhãs, sempre saio para caminhar".

A jovem explicou que por conhecer a adversária, a quem enfrentou em Roland Garros há 2 anos, sabia que precisava ser mais paciente, mesmo tendo um jogo agressivo.

Gauff ainda disse que tentará manter a mente com o pensamento de que "é um jogo a mais", quando questionada sobre a grande final. "Meus pais estão aqui para me ajudar, eles vão me apoiar sempre. No fim, é apenas mais um jogo. Sabe, é a final de um Grand Slam, eu sei, mas tem tanta coisa acontecendo no mundo , especialmente nos Estados Unidos muita coisa está acontecendo lá por agora", disse perdendo o sorriso que manteve durante a entrevista e seguiu: "Acho, no fim das contas, que no mundo esse é só mais um jogo de tênis", finalizou.

Últimas