Futebol Zagueiro mira rodada decisiva na Super Liga da Malásia de olho em uma vaga na Copa da Ásia

Zagueiro mira rodada decisiva na Super Liga da Malásia de olho em uma vaga na Copa da Ásia

Brasileiro Renan Alves, de 27 anos, do Kedah FA, comenta sobre duelo contra o Perak FA, no sábado, às 10h, que decidirá uma vaga na próxima edição da competição continental

Lance
Lance

Lance

Lance

A última rodada da Super Liga da Malásia vai ser uma "decisão" para o Kedah FA, do zagueiro brasileiro Renan Alves. A equipe está na vice-liderança da competição com 19 pontos, apenas um à frente do Perak FA, e briga por uma vaga na Copa da Ásia, que é equivalente a Liga Europa ou a Copa Sul-Americana.

Neste sentido, no próximo sábado, as duas equipes se enfrentam pela 11ª rodada da Super Liga, em busca de uma vaga na competição continental. O jogo será realizado Perak, às 10h (horário de Brasília), e o Kedha FA necessita apenas de um empate para garantir a vaga. Na liderança está Johor DT, com 26 pontos, que se consagrou bicampeão do torneio.

- Vai ser um confronto direto pelo segundo lugar. É um jogo que tem um pouco de rivalidade. No ano passado ganhamos uma competição em cima deles. Eles são muito organizados e as duas equipes gostam de jogar. Creio que vai ser decidido em detalhes. Tenho certeza que será muito disputado. Vamos trabalhar essa semana para chegar bem preparado na hora do jogo. Com um empate continuamos em segundo lugar, então temos uma certa vantagem. Mas não vamos pensando no empate - comentou Renan Alves.

Nesta segunda-feira, o Kedah FA deu um passo importante para terminar a Super Liga da Malásia como vice-campeão. A equipe venceu o Melaka United por 1 a 0 na penúltima rodada da competição com gol de Shakir Hamzah, aos 20 minutos do primeiro tempo.

- Foi uma vitória muito importante. A gente sabia da importância do jogo. O time brigou do começo ao fim. Fizemos o gol e continuamos jogando, sem ficar retrancado. Tem muito tempo que a equipe não termina em segundo lugar e vamos brigar para ficar nesta posição. Acredito que uns 10 anos. Vai ser bom para o clube e para os jogadores por dar uma visibilidade a mais. Também é uma classificação para uma competição de grande importância. No início do ano contrataram umas peças importantes e deu continuidade ao trabalho do ano passado - finalizou.

Últimas