Futebol Zagueiro do Cuiabá relata ameaças de vice-presidente: 'Jogador de m...'

Zagueiro do Cuiabá relata ameaças de vice-presidente: 'Jogador de m...'

Após caso envolvendo o técnico Alberto Valentim, dirigente Cristiano Dresch teve uma ação na Justiça revelada

Lance
Luiz Gustavo atuou pelo Vasco antes de se transferir ao Cuiabá

Luiz Gustavo atuou pelo Vasco antes de se transferir ao Cuiabá

Lance

O zagueiro de 27 anos Luiz Gustavo, ex-Vasco, abriu um processo na Justiça do Trabalho de Cuiabá, no Mato Grosso, contra o dirigente Cristiano Dresch, vice-presidente do Cuiabá. O cartola virou notícia no último domingo após um boato que teria motivado a demissão do treinador Alberto Valentim do clube mato-grossense. Dresch teria ameaçado e xingado o jogador.

A ação corre na 1ª Vara Trabalhista de Cuiabá e julgará uma ameaça e assédio moral pelo vice-presidente. O jogador cobra R$ 2,5 milhões da equipe, que são referentes a verbas trabalhistas e demais obrigações. As falas do dirigente teriam sido gravadas em uma conversa telefônica.

Dresch, no aúdio de cerca de dois minutos, teria ofendido o zagueiro de “jogadorzinho de merda”, “seu quebrado”, “seu bosta”, “vagabundo” e ainda dispara: “Eu sei onde você mora”, “você tá na minha terra”, “abre essa boca sua de novo aí para cê ver, seu vagabundo”. O ex-Vasco está no clube desde setembro de 2019.

A conversa entre Luiz e o dirigente aborda uma recusa do defensor ao setor de recursos humanos do clube. O defensor se machucou no período dos quatro meses em que teve contrato, ainda em 2019. Depois disso, naquele período, ele começou a receber pelo INSS, tendo uma queda de 90% de seu salário - com a ausência dos valores depositados pela equipe.

Os advogados questionam o descumprimento da lei por parte do Cuiabá ao não manter o vínculo com o jogador. O zagueiro, por sua vez, não teve seu contrato continuado após lesão e foi desligado do Cuiabá. O clube se manifestou sobre o ocorrido

Confira a nota oficial do clube abaixo:
A respeito do atleta Luiz Gustavo, o Cuiabá Esporte Clube e o vice-presidente Cristiano Dresch vêm a público esclarecer os seguintes pontos:

1) Desde o início do seu contrato, o atleta Luiz Gustavo cometeu diversos atos de indisciplina e teve pelo menos três discussões acaloradas com funcionários, membros da comissão técnica e diretoria do clube;

2) Um dos episódios de violência e insubordinação ocorreu em 25.01.21. Após tentar levar documentos de seu prontuário que deveriam permanecer no clube, o jogador quis rasgar o exame periódico, tentou tirar o laudo à força da mão da médica Lívia Borges de Souza, xingou a profissional e saiu chutando a porta da sala. Após ser contido pelo então supervisor Daniel Freitas, falou em tom de ameaça ao superior: “se você quiser me ver mais bravo do que estou, não chega perto de mim”;

3) A conduta antiprofissional e inadequada do atleta pode ser ratificada também por vários de seus ex-companheiros e ex-superiores no clube e resultou em multa por infração disciplinar, conforme documento anexo;

4) Após ver seu clube chamado inúmeras vezes pelo jogador de “time de merda” e “time pequeno”, depois de 12 anos de sacrifício para conquistar uma vaga na elite do futebol brasileiro, Cristiano Dresch confirma que teve uma conversa ríspida com Luiz Gustavo. O dirigente, no entanto, afirma que jamais teve a intenção de ameaçá-lo ou assediá-lo e justifica sua atitude como um ato isolado de defesa à honra da instituição. Pouco antes da discussão, Luiz Gustavo havia reclamado na sala de fisioterapia, na presença de 12 pessoas, que havia “muita gente falsa” no clube e incitou seus companheiros a não seguirem os protocolos médicos;

5) Sobre a ação na Justiça, o Cuiabá reitera que quitou todas as suas obrigações contratuais, como é praxe desde sua fundação, e que rebaterá todas as acusações na Justiça.

De Bruyne tem múltiplas fraturas no rosto após choque com Rüdiger

Últimas