Wolverhampton recebe o Manchester City nesta quinta-feira pelo Inglês

No encerramento da rodada de 'Boxing Day', os Citizens lutam para não perder contato com o líder Liverpool, que tem o confronto direto com o vice-líder Leicester

Lance

Lance

Lance

Para fechar a 19ª rodada do Campeonato Inglês, também conhecida como a rodada de Boxing Day, o Manchester City, que ainda sonha com o tricampeonato, entra em campo. Nesta sexta-feira, os Citizens visitam o Wolverhampton, às 16h45 (de Brasília).

'UM ADVERSÁRIO SEMPRE DIFÍCIL'
Ainda na briga para continuar disputando o título inglês, o Manchester City precisa vencer mais do que nunca para não perder o contato com os primeiros colocados da Premier League. No entanto, a missão é dura, já que o Wolverhampton é um dos grandes times da liga e que fazem de sua casa um ponto forte. Pep Guardiola, treinador do City, falou sobre a viagem para enfrentar os Wolves e a dificuldade de enfrentá-los.

- Wolves é sempre um dos adversários mais difíceis. O que Nuno está fazendo é incrível. Promovido do segunda divisão para a Premier League. Na primeira temporada da Premier League, empatamos lá. É um dos times mais difíceis e em casa eles são incrivelmente organizados e tomam a frente. Felizmente, espero poder manter o nível da semana passada e dos últimos jogos - disse Pep.

'CADA JOGO É UMA FINAL'
Se por um lado o jogo vale muito para o Manchester City na questão de brigar pelo título inglês, o Wolverhampton também tem suas ambições de buscar entrar na zona de classificação para a próxima Liga dos Campeões, e o treinador da equipe, Nuno Espírito Santo, falou sobre as decisões que estão por vir e dos três jogos em um curto espaço de tempo.

- O Manchester City é uma equipe fantástica, com jogadores fantásticos e um treinador fantástico. Não há mais nada a dizer. É incrível a maneira como eles jogam futebol, a qualidade que eles têm no treinador e nos jogadores, por isso será um desafio muito difícil para nós. Todo jogo na Premier League é uma final. É claro que existem equipes que têm três dias entre as partidas, mas não sei qual é a razão específica de sermos escolhidos para jogar com menos horas de descanso, mas é uma preocupação para todos os dirigentes e jogadores. Temos que sobreviver. Vamos ver o que acontece. Vamos treinar, depois nos preparamos para jogar com o Man City, e vamos ver. Vamos tentar sobreviver - destacou.