Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Triste, elenco do Santos teve reunião com presidente do clube após afastamento de Eduardo Bauermann

Zagueiro se tornou réu em investigação sobre manipulações no futebol

Futebol|

O zagueiro Eduardo Bauermann foi afastado pelo Santos na manhã da última terça-feira (9), após reunião com o presidente Andres Rueda e seu advogado. Depois do encontro, o mandatário alvinegro reuniu o elenco e comunicou o ocorrido.

+ Santos pode ser punido? Bauermann será preso ou banido do futebol? Especialista explica cenários ao LANCE!

Segundo apurado pela reportagem do LANCE!, o grupo de jogadores recebeu a notícia com tristeza e decepção. Na conversa, Rueda tentou 'acalentar' os atletas e alertar sobre os perigos da situação.

Eduardo Bauermann é investigado por um suposto envolvimento com uma quadrilha que atua para manipular jogos de futebol, aliciando jogadores, com a intenção de obter vantagens em apostas esportivas. O caso é apurado pelo Ministério Público de Goiás, na Operação Penalidade Máxima.

Publicidade

A principal decepção do clube em relação a Bauermann acontece porque o zagueiro era tratado como um dos líderes do elenco, ao lado de João Paulo, Vladimir, Alison e Lucas Lima. Ele era visto como alguém que sempre manteve postura elogiável e um exemplo para os mais jovens.

Na noite da última terça, foi revelado que a Justiça de Goiás tornou o defensor santista e outros 15 investigados, entre jogadores e apostadores, em réus. Também vieram à público supostas conversas entre Bauermann e um aliciador, que constam nos autos do processo, nas quais o zagueiro recebe ameaças, admite ter topado participar do esquema e cogita pagar a quadrilha com valores obtidos através de uma possível transferência de clube.

Publicidade

O CASO

O zagueiro teria recebido R$ 50 mil para tomar cartão amarelo na partida contra o Avaí, em 5 de novembro do ano passado — o que não aconteceu. A publicação inicial é da revista "Veja", que divulgou informações das Operações Penalidade Máxima 1 e 2, do Ministério Público de Goiás. A operação investiga manipulações no futebol brasileiro através de sites de apostas esportivas.

Publicidade

Segundo o MP, o defensor teria aceitado um 'sinal' antes da realização do jogo, válido pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2022. De acordo com a investigação do órgão, a quantia foi efetivamente entregue ao jogador.

Após não cumprir o acordo diante do Avaí, Bauermann teria mantido a posse dos R$ 50 mil e aceitado ser expulso no jogo seguinte, contra o Botafogo, pela 37ª rodada. Ele recebeu cartão vermelho após o apito final do duelo em questão.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.