Futebol Tri do Santos na Libertadores completa dez anos nesta terça

Tri do Santos na Libertadores completa dez anos nesta terça

Em 22 de junho de 2011, o Peixe vencia o Peñarol e conquistava a América pela terceira vez. Relembre a trajetória até o título

Lance
Há 10 anos, Santos vencia o Peñarol e conquistava a Libertadores pela terceira vez

Há 10 anos, Santos vencia o Peñarol e conquistava a Libertadores pela terceira vez

Reprodução/Twitter

Há exatos dez anos, o Santos vencia o Peñarol por 2 a 1 em um Pacaembu completamente lotado, inclusive com a presença do Rei Pelé, e conquistava o tricampeonato da Copa Libertadores da América. Entre os grandes nomes daquele título, o atacante Neymar com apenas 19 anos, hoje ídolo do clube e jogador de Seleção Brasileira, comemorava seu primeiro título internacional na carreira.

A caminhada da equipe na competição foi turbulenta. Estreou com um empate fora de casa diante do Deportivo Táchira e, antes do segundo jogo, demitiu o técnico Adilson Batista.

- Os números estatisticamente falando são números de campeão, mas o desempenho do time não vinha correspondendo. Não temos a certeza de que tomamos a melhor decisão, o tempo é o senhor da razão - afirmou o então diretor de futebol, Pedro Luiz Nunes Conceição.

O Peixe foi dirigido em três jogos pelo auxiliar Marcelo Martelotte (empate contra o Cerro na Vila e um empate e uma derrota diante do Colo Colo). Então, a direção decidiu pela contratação de Muricy Ramalho.

- Eu escolhi o Santos porque aqui tenho a possibilidade de ganhar. É disso que eu vivo, de vitória, nãosei perder e por isso estou aqui no Santos, porque tenho a chance de ganhar. Acho que escolhi certo - afirmou Muricy Ramalho na sua apresentação.

Muricy estreou contra o Cerro Porteño, no Paraguai, com a obrigação de vitória e sem três dos destaques do time, Neymar, Zé Love e Elano.

- Nós chegamos em São Paulo para viajar e a imprensa toda já estava dizendo que o Santos estava eliminado da Libertadores - relembra o volante Adriano.

Com gols de Danilo e Maikon Leite, o Santos venceu o Cerro Porteño por 2 a 1 e embalou para a conquista do título.

- Quando acabou o jogo um olhou para o lado e falou que agora ninguém mais ia segurar - relembra Léo.

A escalação titular do Santos na noite mágica foi composta por: Rafael; Danilo, Edu Dracena, Durval e Léo; Adriano, Arouca, Elano e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Zé Love. A campanha santista contou com 7 vitórias, 6 empates e apenas 1 derrota nos 14 jogos disputados. Foram 20 gols marcados e 13 sofridos. Neymar foi o artilheiro com 6 gols anotados.

Veja a campanha:

- Primeira Fase

15/02 – Deportivo Táchira 0 x 0 Santos
02/03 – Santos 1 x 1 Cerro Porteño – Gol: Elano
16/03 – Colo-Colo 3 x 2 Santos – Gols: Elano e Neymar
06/04 – Santos 3 x 2 Colo-Colo – Gols: Elano, Danilo e Neymar
14/04 – Cerro Porteño 1 x 2 Santos – Gols: Danilo e Maikon Leite
0/04 – Santos 3 x 1 Deportivo Táchira – Gols: Neymar, Jonathan e Danilo

- Oitavas de final

27/04 – Santos 1 x 0 América – Gol: Paulo Henrique Ganso
03/05 – América 0 x 0 Santos

- Quartas de final

11/05 – Once Caldas 0 x 1 Santos – Gol: Alan Patrick
18/05 – Santos 1 x 1 Once Caldas – Gol: Neymar

- Semifinal

25/05 – Santos 1 x 0 Cerro Porteño – Gol: Edu Dracena
01/06 – Cerro Porteño 3 x 3 Santos – Gols: Zé Eduardo, Barreto (c) e Neymar

- Final

15/06 – Peñarol 0 x 0 Santos
22/06 – Santos 2 x 1 Peñarol – Gols: Neymar e Danil

Últimas