Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Técnico do Botafogo, Bruno Lage explica opção por Gustavo Sauer: 'Pensamos que valia a pena o risco'

Camisa 10 foi opção do treinador para o jogo contra o Coritiba

Futebol|Do R7

Lance
Lance Lance

Após a vitória do Botafogo sobre o Coritiba, o técnico Bruno Lage explicou a opção pela presença de Gustavo Sauer como titular, neste domingo (30). O camisa 10 foi uma opção para o treinador português após uma análise da vitória da equipe Coxa Branca sobre o Fluminense.

+ Confira a classificação do Brasileirão

- Não deixamos ninguém para trás. Vamos treinando com todos, estou nesse momento de conhecer todos. E depois temos que tentar analisar o adversário e perceber quais são as nossas características. A equipe vinha com dois alas muito fortes na situação de um contra um. E percebemos que contra este adversário, especialmente depois da vitória contra o Fluminense, viria jogar como uma grande equipe, pois vem de uma recuperação fantástica. E sentimos que se tivéssemos um homem que pudesse jogar entre linhas, juntamente com Eduardo, poderíamos ir bem. E graças a Deus as coisas foram bem. Se o Sauer não tivesse feito um bom jogo, sua pergunta sobre o Sauer seria ao contrário porque ele não vinha jogando. Vim para tomar decisões e correr riscos. Nós pensamos que valia a pena o risco. O jogador e toda equipe corresponderam.

Lage também fez questão de ressaltar a partida de Tiquinho Soares, uma vez que o centroavante marcou dois dos quatro gols da vitória do Botafogo, mas também contribuiu muito no sistema defensivo. O comandante o comparou com outros grandes nomes do cenário europeu.

Publicidade

- Conheço o Tiquinho muito bem. Fomos adversários quando ele estava no Porto e eu no Benfica. Era um adversário muito difícil. Agora, é um enorme prazer trabalhar com ele. O Tiquinho é o exemplo, e trabalhei com outros jogadores assim, como Raul Jimenez, João Félix, que estão sempre ligados no jogo, nos momentos ofensivos e defensivos. Há quem pense que não tem que marcar atrás para estar fresco para marcar gols na frente. O Tiquinho em 90 minutos voou, ajuda a defesa e marca os gols. É um exemplo. Muito orgulhoso de trabalhar com ele. Ele merece nessa altura ser uma referência, mais uma vez, de um grande clube.

Neste domingo, Bruno Lage conheceu sua primeira vitória sob comando do Botafogo. Anteriormente, o comandante havia empatado contra Patronato, pela Sul-Americana, e Santos, pelo Brasileirão.

Publicidade

CONFIRA OUTRAS RESPOSTAS DE BRUNO LAGE:

PRESENÇA DA TORCIDA

Publicidade

- Já percebi que essa pergunta vai me acompanhar até o final. O registro do Bruno Lage não é importante. O que é importante é o registro do Botafogo. E foi uma vitória muito saborosa para nós. Queria dedicá-la aos torcedores. Batemos hoje o recorde de público. É fundamental sentir esse apoio desde o primeiro minuto. Foi um apoio fantástico durante 90 minutos.

EMOCIONAL

- Independente das questões que treinamos, temos que ter um controle emocional. O clube está vivendo um grande momento, e o torcedor entende que tudo está feito. Não podemos nos distrair. Senti que a equipe entrou muito bem, mas tomou um grande gol, em uma segunda bola. Um lance de gênio. Estávamos bem posicionados, mas foi um grande gol. Com o estádio cheio, muita emoção, percebemos que tínhamos que continuar com a cabeça fria. Em determinado momento a equipe perdeu algumas situações, mas depois se estabilizou. A equipe não permitiu os contra-ataques. Muito mérito dos jogadores nessa vitória.

SENTIMENTO COM RELAÇÃO A TORCIDA

- Não. O Bruno vive as emoções a cada momento. Eu tenho que ser o primeiro a mostrar controle emocional. No final, se acabar como está agora, vocês vão ver. Mas até lá vou mostrar que sou um cara frio, mas só eu sei o que sinto aqui dentro.

FASE DO BOTAFOGO

- Ainda não ganhamos nada. E essas têm sido as palavras do nosso capitão Marçal, sempre que ele fala com a equipe. Temos que continuar a trabalhar. No final do jogo foi assim. Repeti as palavras do Marçal. Mas realmente foi uma energia muito forte hoje. Estamos em um momento muito bom, mas amanhã vai haver um deslize, um jogador que vai falhar, tomar um gol primeiro. Mas se a energia continuar assim, não podemos perder o controle emocional ou deixar de apoiar a equipe por um deslize de um dia.

ESTILO DO TÉCNICO

- Esse é o padrão dos jogadores do Botafogo. Só estou aqui para dar continuidade. Esse é o padrão que encontrei aqui. Só quero dar continuidade e verificar no que a equipe pode melhorar.

APOIO DA TORCIDA

- O mais importante é o compromisso dos jogadores de continuar nesse percurso. Se hoje foi o melhor público da temporada é por causa deles, que estão fazendo o trabalho deles. Por outro lado, quando acontecer algo que não for positivo, os torcedores têm que seguir apoiando. Os jogadores estão fazendo o melhor deles.

CAMPEONATO LONGO

- Ter a mentalidade que o time vem tendo. Conseguimos um ponto contra o Santos, tivemos uma semana fantástica e conseguimos vencer o jogo. Não podemos olhar para o lado. Temos que fazer o que temos que fazer. A caminhada é somar pontos. Sempre pensando no próximo jogos. É normal a torcida pensar mais à frente, mas nós não podemos, ou vamos nos perder. É o que eu prometo, o controle emocional e o foco jogo após jogo.

FUTEBOL BRASILEIRO

- A primeira impressão foi que os times chegam ao minuto 80 sempre muito organizados e depois o jogo fica muito aberto. Com transições, um contra-ataque atrás do outro. É um desgaste imenso. Com 40 mil pessoas no estádio, os jogadores sentem a emoção e é difícil controlar. E foi isso que pedi aos jogadores. Fomos atrás do quarto gol, mas de uma forma controlada. A equipe fez isso. Entrou muito forte no segundo tempo.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.