Futebol TAS nega pedido da La Liga sobre liberação de jogadores para as Eliminatórias da Copa do Mundo

TAS nega pedido da La Liga sobre liberação de jogadores para as Eliminatórias da Copa do Mundo

Entidade que organiza o futebol espanhol informou que teve seu pedido negado, mas propõe soluções, como o adiamento de alguns jogos e alerta para futuro problema

Lance
Lance

Lance

Lance

A La Liga comunicou que o Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) negou o pedido para que os jogadores sul-americanos não fossem liberados para a disputa das Eliminatórias da Copa do Mundo. A entidade afirmou que a Corte tomou a decisão "sem motivação".

Por conta de decisão do TAS, o organismo que organiza o Campeonato Espanhol fez uma solicitação à Federação Espanhola de Futebol o adiamento de duas partidas da 4ª rodada com o objetivo de "diminuir danos irreparáveis causados pela decisão que atenta contra a integridade desportiva da competição".

> Veja a tabela da La Liga

A La Liga afirmou que os atletas convocados para as partidas na América do Sul irão retornar aos seus clubes apenas no próximo dia 10 de setembro, em uma sexta-feira. No entanto, muitos deles deveriam jogar no sábado ou no domingo, o que seria complicado do ponto de vista físico para competir com os adversários em pé de igualdade.

A entidade alerta que o problema também será enfrentado em outubro, quando as Eliminatórias da Copa do Mundo também contarão com três jogos ao longo de 12 dias. Por outro lado, a Uefa e a Concacaf estão organizando suas partidas em apenas 10 dias para não atrapalhar os torneio domésticos.

SITUAÇÃO POLÊMICA

A Premier League se tornou a primeira entidade a não obrigar a liberação de atletas dos clubes para as seleções sul-americanas por conta da pandemia da Covid-19. Diversos países, entre eles o Brasil, está na "zona-vermelha" do Reino Unido. Dessa forma, os atletas que fossem representar seus países, teriam que passar por um período de isolamento de 10 dias ao retornarem, o que prejudicaria suas equipes.

Após a decisão da Premier League, a La Liga e a Serie A, da Espanha e Itália, respectivamente, também seguiram a linha do Campeonato Inglês, mas sem a justificativa a partir da questão sanitária, mas sim do prejuízo técnico-desportivo.

Últimas