Futebol 'Sistema defensivo tem sido muito competitivo', diz Ferraz, sobre as opções do Fluminense na zaga

'Sistema defensivo tem sido muito competitivo', diz Ferraz, sobre as opções do Fluminense na zaga

Zagueiro, que voltou a ser titular na goleada sobre o Coxa, ganha a concorrência de Digão para o clássico com o Botafogo; camisa 26 está recuperado de lesão na coxa esquerda 

Lance
Lance

Lance

Lance

Matheus Ferraz ganhou concorrência na zaga titular do Fluminense para o clássico com o Botafogo no próximo domingo, às 11h, no Nilton Santos, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. Digão está recuperado da lesão que sofreu na coxa esquerda no dia 14 de setembro, e passa a ser opção para o técnico Odair Hellmann no setor.

Ferraz retomou a posição na última segunda-feira, pois Luccas Claro foi diagnosticado com Covid-19. Além de contribuir para que o time não levasse gol, o camisa 3 ainda deu assistência para o parceiro de setor Nino fazer um dos gols da goleada tricolor por 4 a 0 sobre o Coritiba, no Maracanã.

— Nosso sistema defensivo tem sido muito competitivo. Todos que têm jogado têm dado o seu melhor, jogado bem. Isso faz com que a concorrência individual cresça, faz com que o jogador se dedique ainda mais. Assim eu vinha fazendo. A oportunidade apareceu, eu pude sair jogando no último jogo e agora me preparo para o próximo — disse Matheus Ferraz nesta sexta-feira, em entrevista coletiva no Centro de Treinamento Carlos Castilho, em Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio.

Na conversa com jornalistas, o zagueiro também comentou o momento em que vive o Fluminense. Apesar da goleada no último jogo, pelo Brasileiro, o time tricolor é pressionado pelos resultados em outras competições. Neste ano, o Tricolor foi eliminado da Copa Sul-Americana pelo Unión La Calera, do Chile, vice-campeão carioca diante do Flamengo, e, na semana passada, foi eliminado da Copa do Brasil para o Atlético Goianiense.

— Sabemos que em time grande, do tamanho do Fluminense, vai haver pressão. O time vinha carente nos últimos anos, tanto no Brasileiro, quanto na Sul-Americana e na Copa do Brasil, e não conseguimos classificar. Sendo assim, a pressão viria. Mesmo assim temos que manter o máximo de tranquilidade possível. Sabemos que a torcida não pode estar no estádio. Ela tem o direito de nos cobrar, porque ela nos ajuda, nos apoia, tem dado força para nós em todo o tempo. Só pedimos, porém, para que não ocorra qualquer tipo de violência, para que os torcedores possam nos ajudar, que possam confiar na nossa equipe daqui para frente, para que possamos batalhar juntos — disse Ferraz.

Últimas