Semana sem compromissos pode ajudar o Santos recuperar jogadores

Vladimir, Anderson Ceará e Uribe fazem cronograma específico para recuperação de problemas físicos; Marinho não preocupa


A semana livre de agendas pode dar ao Santos o benefício de um Departamento Médico enxuto até o fim de semana, quando enfrenta o Flamengo, no domingo (30), às 16h, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro.

Atualmente, Vladimir, Anderson Ceará e Uribe sofrem com problemas físicos e trabalham em um cronograma específico de recuperação. Enquanto o goleiro se recupera de um processo inflamatório no pé direito, embora sem constatação de fratura, o meia e o atacante sofrem com dores nos joelhos.

Por sua vez, o atacante Marinho, que deixou o campo na derrota santista por 2 a 1 contra o Palmeiras, no último domingo (23), pela quinta rodada do Brasileirão, com um incômodo na coxa direita, foi reavaliado nesta segunda-feira (24) no CT Rei Pelé e não teve lesão constatada.

Portanto, a esperança da comissão técnica é ter o mínimo de desfalques por questões físicas contra a equipe carioca. A ausência de jogos neste meio de semana dá a possibilidade que os atletas consigam se recuperar.

Vladimir

Vladimir

Lance

Vladimir perdeu as duas últimas partida do Santos por lesão (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Desfalques garantidos

O atacante Renyer, que rompeu o ligamento cruzado do joelho direito durante um treinamento com a Seleção Brasileira Sub-17, em março, ainda não está apto a voltar aos gramados. O Menino da Vila passou por uma cirurgia para reconstrução ligamentar e retoma gradativamente os seus trabalhos de campo.

Ainda que não por lesão, Alison é outra ausência certa para o próximo compromisso santista. O volante e capitão do Alvinegro Praiano foi expulso nos minutos finais da partida contra o Palmeiras.

Ter o máximo de jogadores à disposição é de grande importância para Cuca, que precisa explorar as peças que tem no elenco. Sem poder registrar novos jogadores por conta de uma sanção da Fifa, que cobra o pagamento de 4,1 milhões de euros (R$ 27 mi na cotação atual) do Peixe ao Hamburgo (ALE), pela contratação do zagueiro Cléber Reis, atualmente emprestado à Ponte Preta, em 2017, quando o clube era gerido pela administração anterior, presidida por Modesto Roma Júnior, que deixou o cargo ao fim daquele ano.

Atualmente, o elenco santista conta com 15 dos 30 jogadores oriundos das categorias de base, sendo nove promovidos nos últimos dois anos.