Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

São Paulo x Corinthians vai para pênaltis? Veja quem pode levar a melhor entre Rafael e Cássio

Timão possuí vantagem mínima contra o Tricolor, e a vaga à final da Copa do Brasil pode ser decidida nas penalidades

Futebol|Do R7

Lance
Lance Lance

São Paulo e Corinthians batalham nesta quarta-feira (16), às 19h30, no Morumbi, naquele que se desenha como o "jogo da temporada" para ambos clubes. Como o Timão venceu a primeira partida da semifinal da Copa do Brasil por 2 a 1, qualquer vitória do Tricolor por um gol de diferença leva a decisão aos pênaltis. E aí, é missão para Rafael e Cássio.

+ Renove o seu estoque de camisas do Timão com o cupom LANCEFUT 10% OFF

Embora estejam em momentos distintos na carreira, ambos chegam ao jogo decisivo em alta. O são-paulino caiu nas graças da torcida e afastou o “fantasma” do goleiro Rogério Ceni, enquanto o corintiano acumula recordes e segue desafiando o tempo, mesmo com 36 anos.

CÁSSIO, PAREDÃO ALVINEGRO

Publicidade

Em 2023, Cássio já defendeu seis cobranças de pênaltis, e se o Corinthians está na semifinal, o capitão corintiano tem grande influência. Das seis defesas, quatro foram em sequência na Copa do Brasil: uma contra Remo e Atlético-MG, na terceira fase e oitavas de final, respectivamente, e duas diante do América-MG, nas quartas de final.

Cássio tem 31 pênaltis defendidos pelo Corinthians, sendo 14 no tempo normal e 17 nas cobranças alternadas. Após a defesa contra o Remo, ele ultrapassou Ronaldo Giovanelli e se tornou o goleiro com mais pênaltis defendidos pelo Timão.

Publicidade

RAFAEL E A BUSCA POR AFIRMAÇÃO NO TRICOLOR

Rafael busca se consolidar como o melhor goleiro na era pós Rogério Ceni. Ele chegou ao Tricolor no começo desta temporada e já é o atleta com mais jogos no ano pelo clube no ano, com 45 partidas.

Publicidade

As penalidades são um cenário possível no Morumbi, e Rafael possui pouca experiência no quesito defendendo a meta são-paulina.

+ Veja datas e horários das semifinais da Copa do Brasil

Neste ano, ele enfrentou duas decisões por pênaltis, contra o Água Santa e Sport. Diante do Netuno, o Tricolor não se classificou à semifinal do Paulistão, mas ele defendeu a cobrança de Gabriel Inonêncio.

O ponto alto da temporada de Rafael foi contra o Sport, nas oitavas de final Copa do Brasil O Tricolor perdeu no tempo normal por 3 a 1, mas ele defendeu a segunda cobrança do Leão e cravou a vaga do São Paulo nas quartas de final.

* IZABELLA GIANOLLA colaborou sob supervisão de Rafael Marson

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.