Futebol São Paulo volta ao palco da estreia de Aguirre e tenta um novo começo

São Paulo volta ao palco da estreia de Aguirre e tenta um novo começo

Foi em uma partida contra o São Caetano, no ABC, que o Tricolor iniciou uma trajetória de retomada que o fez líder do Brasileiro de 2018

Foi em uma partida contra o São Caetano, no ABC, que o Tricolor iniciou uma trajetória de retomada que o fez líder do Brasileiro de 2018; agora, tenta evitar nova eliminação precoce

Mancini pode classificar o São Paulo para as quartas de final até com empate

Mancini pode classificar o São Paulo para as quartas de final até com empate

Rubens Chiri/saopaulofc.net

Exatos 368 dias depois, o São Paulo volta a jogar no Anacleto Campanella, contra o São Caetano, em busca de um recomeço evitando um vexame. Exatamente no palco em que Diego Aguirre estreou à frente do clube, o Tricolor joga nesta quarta-feira com a missão de se classificar para as quartas de final do Campeonato Paulista.

O resultado e o desempenho da partida do ano passado não são nada inspiradores: derrota por 1 a 0, em fraquíssima atuação da equipe. Mas foi a partir dali que o Tricolor deu pontapé em uma retomada de confiança que chegou a colocar o time na liderança do Campeonato Brasileiro após três anos.

Naquele 17 de março de 2018, Diego Aguirre tinha chegado para substituir Dorival Júnior, mas acompanhado à distância o time sob o comando de André Jardine enquanto o seu visto de trabalho não saiu. Viu das tribunas o time vencer o Red Bull por 3 a 1, pelo Paulista, e o CRB por 3 a 0, pela Copa do Brasil, antes de iniciar seu trabalho exatamente em um jogo decisivo, a ida das quartas de final do Estadual.

Mas o São Paulo pouco rendeu no Anacleto Campanella. O goleiro Jean fez uma sequência de defesas para evitar uma derrota maior, mas falhou exatamente no lance do gol de Chico, aos oito minutos do segundo tempo, que definiu a vitória por 1 a 0 do São Caetano. Mas logo na volta, com mais raça do que técnica, o time mostrou a cara que teve com Aguirre para avançar ganhando por 2 a 0 no Morumbi.

Foi a partir dos duelos diante do Azulão do ABC que acabou sendo construída uma identidade de disputa por cada lance que diminuiu o número de derrotas da equipe e fez do São Paulo o líder do Campeonato Brasileiro ao final do primeiro turno da competição nacional. Mas a equipe sofreu com desfalques e perdeu força a ponto de o técnico perder o cargo e o clube terminar o torneio na quinta posição, indo para a fase preliminar da Libertadores e sofrendo um vexame ao ser eliminado pelo Talleres, da Argentina.

Nesta quarta-feira, o objetivo é evitar uma nova vergonha: cair logo na primeira fase do Campeonato Paulista. E Vagner Mancini, que vem comandando a equipe enquanto Cuca está afastado por questões de saúde, não poderá contar com Hernanes e Nenê, machucados, além de Arboleda, suspenso, e precisando lidar com a indisciplina do goleiro Jean, afastado por abandonar uma reunião com a comissão técnica.

O São Paulo acumulou 14 pontos em 11 rodadas no Campeonato Paulista e enfrenta o São Caetano às 21h30, no Anacleto Campanella. O Tricolor ocupa o segundo lugar do Grupo D, com 14 pontos, e pode avançar até com empate, caso o Oeste, que tem 12 pontos, não tire a diferença de quatro gols no saldo ao enfrentar o Mirassol, no mesmo dia e horário.

Adversário do São Paulo, o São Caetano tem a segunda pior campanha do Campeonato Paulista, com sete pontos, superior somente aos quatro do São Bento, já rebaixado. O Mirassol, rival do Oeste e que pode ajudar o Tricolor, também tem chances de terminar a última rodada com o descenso decretado à segunda divisão estadual.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook. 

Com 1 brasileiro, revista nomeia 50 maiores treinadores da história