Futebol São Paulo vive dia decisivo para contratação de Jonathan Calleri

São Paulo vive dia decisivo para contratação de Jonathan Calleri

Tricolor tem até meia-noite desta segunda-feira para acertar a chegada do atacante argentino depois de cinco anos de sua primeira passagem. Clube está otimista no negócio

Lance
Lance

Lance

Lance

A 'novela' Calleri no São Paulo, que parecia estar encerrada, ganhou novos capítulos no último sábado, quando o Tricolor voltou a negociar com o atacante argentino, após a negociação fracassada no último mês.

>> Baixe o novo app de resultados do L!
>> Confira a tabela do Brasileirão e simule os próximos jogos

Agora, a diretoria do clube do Morumbi corre contra o tempo para acertar a contratação, já que a janela de transferências fecha a meia-noite desta segunda-feira. Sendo assim, hoje é um dia decisivo para a possibilidade de Calleri voltar a jogar pelo São Paulo.

O Tricolor voltou a ter chances de trazer Calleri curiosamente pela proximidade do fim da janela. Com a falta de clubes europeus interessados no jogador, o Deportivo Maldonado-URU, clube que detém os direitos do atacante, procura um novo clube para Calleri e o São Paulo aproveitou para retomar as conversas, que parecem ser mais intensas do que as anteriores.

No último mês, as negociações entre São Paulo e o atacante argentino quase foram concretizadas, mas a negativa do Deportivo Maldonado, clube que detém os direitos de Calleri, travou a contração. O argentino, inclusive, chegou a aceitar a oferta são-paulina, mas o negócio não foi finalizado.

A ideia da diretoria são-paulina é adquirir uma parte dos direitos neste momento e iniciar os pagamentos apenas em 2022. Todo o restante dos direitos de Calleri seria adquirido em 2022 e os pagamentos ocorreriam de forma parcelada até 2024.

Depois de sua passagem no São Paulo, Calleri atuou por West Ham-ING, Las Palmas-ESP, Alavés-ESP e Espanyol-ESP. Com a camisa tricolor, o atacante teve um ótimo desempenho e deixou saudades na torcida. foram 16 gols em 31 jogos na temporada de 2016. Por isso, não é a primeira vez que o desejo de contratá-lo volta à pauta. Resta esperar os próximos capítulos da negociação.

Últimas