São Paulo só voltará a jogar quando houver aval das autoridades de saúde

Tricolor concorda com a conclusão do Paulistão, mas só colocará time em campo quando for seguro para os jogadores, mesmo que as partidas aconteçam com portões fechados

Lance

Lance

Lance

Em reunião na tarde desta quarta-feira, a FPF e os clubes do Paulistão da Série A1 decidiram que o estadual será concluído em campo, porém sem data para que a competição seja retomada, já que não há previsão para normalização da pandemia de coronavírus. O São Paulo concorda com a decisão, desde que o retorno tenha o aval total das autoridades de saúde do país.

Embora esteja interessado na continuidade do torneio, tanto pelo lado esportivo, quanto pelo lado financeiro, já que ainda tem cotas de TV e premiações a receber, o Tricolor entende que é preciso ter cautela nesse movimento que estuda a volta do Paulistão, mesmo com os protocolos médicos que devem ser divulgados pela entidade em breve.

A intenção do clube é que os jogadores sejam expostos apenas quando não mais houver o risco de contaminação. Dessa forma, agilizar a volta mesmo com portões fechados não é uma alternativa que o São Paulo considere neste momento. A intenção é esperar o aval das autoridades de saúde do país, que continuam recomendando o isolamento doméstico para todos que puderem.

Enquanto isso, o elenco são-paulino permanece de férias até o dia 22, período que deve ser estendido até o final do mês após decisão da Comissão Nacional de Clubes, que prorrogou por mais dez dias o descanso dos atletas de Série A e de Série B do Brasileirão. Mesmo após retornarem, o que deve acontecer no início de maio, os jogadores deverão continuar trabalhando em suas casas.