Futebol São Paulo paga primeira parcela do acordo com Hernán Crespo

São Paulo paga primeira parcela do acordo com Hernán Crespo

Pagamento ocorreu um dia depois dos agentes do argentino ameaçarem reclamar na Fifa pela falta de quitação da rescisão contratual, ocorrida em outubro

Lance
Lance

Lance

Lance

O São Paulo pagou a primeira parcela do acordo da rescisão com o técnico Hernán Crespo, demitido do clube em outubro, após o empate sem gols contra o Cuiabá, pelo Campeonato Brasileiro.

O pagamento aconteceu um dia depois dos agentes do argentino ameaçarem ir à Fifa para reclamar da não quitação do pagamento. Um item no contrato, mantido em sigilo, travou o aceite das duas partes. Esse pagamento realizado se refere a parte do valor da multa rescisória.

Devido à "boa vontade" do treinador, foi alcançada a redução do valor da multa rescisória, o que ameniza o prejuízo do clube que tem vivido grave crise financeira.

O pagamento se estende aos profissionais da comissão técnica de Crespo, que serão pagos juntamente com o treinador, a partir de 2022, em oito parcelas. Vale lembrar que o pagamento da multa já estava previsto em contrato: 750 mil dólares em 2021 (R$ 4,3 milhões na cotação atual), ou 500 mil dólares (R$ 2,8 milhões) se o rompimento acontecesse no ano que vem.

Segundo o acordo prévio, o São Paulo precisaria pagar R$ 4,3 milhões para Hernán Crespo por conta da demissão. Como se trata de uma cifra alta para o clube atualmente, houve essa extensão nas tratativas para tentar diminuir o valor, algo que parece próximo de um desfecho nos próximos dias.

Últimas