Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

São Paulo não segura talentos? Na mira do Barcelona, Vitor Roque e outras estrelas do futebol foram 'desperdiçadas' pelo Tricolor

Agora sem poder lamentar, o clube do Morumbi 'deixou escapar' alguns destaques do futebol que hoje estão fazendo sucesso e atraindo...

Futebol|

Lance
Lance Lance

Nos últimos dias, o Barcelona avançou nas negociações para contratar Vitor Roque, jogador do Athletico-PR. Com apenas 18 anos, ele é considerado até mesmo como uma opção para substituir Lewandowski no futuro. Além disso, o Barcelona teria feito uma proposta milionária, estimada em cerca de 45 milhões de euros (aproximadamente R$ 237,5 milhões na cotação atual). No entanto, o São Paulo entra nessa história de forma indireta. O clube do Morumbi já dispensou o jogador alguns anos atrás e poderia estar envolvido nessa negociação milionária, mas na época, não soube aproveitar o seu potencial.

A história por trás é curiosa. Vitor Roque, aos nove anos, começou sua carreira atuando como volante em Minas Gerais. Em um certo momento, representantes do São Paulo foram até sua cidade natal, Timóteo, para avaliar alguns meninos que jogavam futebol em peneiras locais.

No entanto, Vitor Roque atuava como volante e o São Paulo decidiu testá-lo como zagueiro, uma posição em que ele não tinha experiência. Devido a essa mudança de posição, ele não foi aprovado. É importante ressaltar que atualmente Vitor Roque joga como centroavante, mostrando que a defesa nunca foi a sua posição de destaque.

+ Lance! estreia nova marca e se reposiciona no mercado de mídia esportiva

Publicidade

De fato, esse não foi o único caso de uma promessa que a base do São Paulo deixou escapar no passado. Há algum tempo, quando Endrick começou a se destacar no Palmeiras, uma foto emblemática do jogador vestindo uma camisa do São Paulo quando criança surgiu. Isso mostra que, em algum momento, o clube teve a oportunidade de contar com o talento do jogador, mas acabou não aproveitando.

+ Clique aqui e veja como apostar no Brasileirão

Publicidade

+ Todos os jogos do Brasileirão você encontra no Prime Video. Assine já e acompanhe o seu time do coração!

+ Confira os jogos e classificação resultados do Brasileirão-23 na tabela do LANCE!

Publicidade

O assunto ganhou ainda mais destaque quando a venda de Endrick para o Real Madrid, na Espanha, por 72 milhões de euros (cerca de R$ 405 milhões) foi confirmada.

Nessa época, o São Paulo era presidido por Carlos Augusto de Barros e Silva, conhecido como Leco, o antecessor do atual mandatário. A dispensa da jovem promessa foi justificada por motivações financeiras, uma informação confirmada pelo pai de Endrick, Douglas Ramos, em entrevista ao LANCE!. Essa situação reacendeu o debate sobre a decisão do clube de deixar escapar talentos e as consequências financeiras dessas escolhas.

O São Paulo foi o primeiro grande clube do país a monitorar Endrick, quando ele ainda tinha 7 anos e jogava em escolinhas de futebol em Brasília (DF), sua cidade natal. Conforme relembrou Ramos ao LANCE!, o Tricolor custeou as viagens do garoto e sua família para a Grande São Paulo por três anos, apresentando a estrutura do CT de Cotia e realizando avaliações. Esse investimento inicial demonstrava o interesse do clube em contar com o talento do jogador desde cedo.(Foto: Reprodução)

Assim que Endrick completou 10 anos, idade limite para que os clubes alojem jogadores de fora de suas cidades, o São Paulo ofereceu a ele uma vaga em Cotia, no centro de treinamento do clube, juntamente com uma ajuda de custo mensal de R$ 150.

Ramos, no entanto, recusou a oferta e fez uma contra-proposta ao São Paulo. Ele solicitou que o clube pagasse o aluguel de uma casa e lhe arrumasse um emprego, de forma que toda a família pudesse acompanhar Endrick. Infelizmente, o pedido foi rejeitado pelo São Paulo, resultando na dispensa do atacante. Essa situação despertou o interesse de outros clubes, e Endrick acabou aceitando as condições propostas pelo Palmeiras.

Neste ano, o São Paulo anunciou que iniciou uma investigação interna para apurar os motivos que levaram o clube a dispensar o atacante, buscando esclarecer a situação.

Mas se toda lamentação ainda é pouca, existiram mais casos assim. Recentemente, Ederson, o goleiro que conquistou a Liga dos Campeões com o Manchester City e teve um papel essencial na conquista, trouxe à tona uma lembrança dolorosa para os torcedores do São Paulo.

Ederson teve uma breve passagem pelas categorias de base do São Paulo, mas foi dispensado quando ainda era adolescente, aos 15 anos, recebendo a notícia por telefone. No entanto, ele encontrou sucesso na Europa pouco tempo depois e atualmente é titular no Manchester City, clube inglês. Apesar da dispensa, o São Paulo ainda recebe uma parte dos benefícios relacionados ao jogador devido ao mecanismo de solidariedade da Fifa.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.