Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

São Paulo lida com pressão nos bastidores de sondagens por volantes não usados por Ceni: Gabriel Neves e Luan

Com pouca minutagem em campo, dupla vem sofrendo assédio de rivais

Futebol|

Lance
Lance Lance

Com os clubes ainda formando seus elencos para a temporada, o São Paulo enfrenta um problema inesperado: a pressão feita pelas sondagens a dois de seus jogadores mais valiosos ao mercado e que não vêm sendo utilizados pelo técnico Rogério Ceni: os volantes Gabriel Neves e Luan.

O caso do uruguaio é o mais complexo. Neves foi contratado em definitivo pelo Tricolor por R$ 8,7 milhões após agradar no ano passado, quando ainda estava emprestado pelo Nacional, de seu país.

+ ATUAÇÕES: Galoppo faz golaço, mas meio de campo não ajuda em derrota do São Paulo

Mas neste ano, quando prometia briga pela titularidade, o jogador acabou preterido pelo treinador pelo excesso de jogadores estrangeiros do plantel tricolor: eram oito peças para cinco escalados permitidos.

Para piorar, um dos gringos contratados foi justamente para a posição de Neves: o equatoriano Jhegson Méndez, titular na última Copa do Mundo, no Qatar.

O uruguaio só atuou até agora na vitória por 1 a 0 sobre o Santo André, no ABC, quando começou de titular em um time misto e acabou substituído no decorrer do segundo tempo.

A escalação ocorreu em meio à notícias de bastidores no Morumbi que dão conta de que Neves e seu estafe pediram para sair para poderem jogar mais. Na ocasião, o LANCE! chegou a apurar que a diretoria tratava a questão com ceticismo: pagou o pedido pelo jogador, leva. Não era uma peça inegociável.

Desde então, contudo, por mais que Ceni trate Neves como inegociável, o sinal da diretoria fez com que propostas chegassem ao Morumbi. Vasco e Cruzeiro sondaram o empréstimo por um ano com salários pagos. Empresários querem levá-lo à MLS. O estafe diz que a decisão depende do São Paulo. E o futuro, permanece indefinido.

> Confira jogos, classificação e simule os resultados do Paulistão-23

O QUE ACONTECE COM A CRIA DE COTIA?

Com Luan a situação é mais delicada. O jogador, revelação das categorias de base e que é adorado pelas arquibancadas, tem contrato até o final do ano. E o L! apurou que o clube vem encontrando dificuldades para conversar sobre uma renovação com o volante. À reportagem, dirigentes contam que pelo menos duas reuniões para tratar do assunto foram recusadas.

Recentemente, Luan chamou a atenção dos são-paulinos ao apagar de suas redes sociais qualquer menção ao São Paulo. E atiçou os rivais palmeirenses por passar a seguir atletas do rival alviverde. Foi o suficiente para se iniciar os boatos de que estaria negociando para 'pular o muro' do CT da Barra Funda (o centro de treinamento rival é vizinho).

Boato ou não, a 'aproximação' entre Luan e Palmeiras foi o fator primordial para fazer com que dirigentes tricolores antecipassem as conversas pela renovação.

A liberação de um volante era algo que já estava nos planos de Ceni. A avaliação, conforme o L! revelou em dezembro, era de que havia muitas opções para o setor, já que a chegada de Méndez estava prevista. A primeira escolha do treinador para deixar o Morumbi foi Luan. Mas o jogador pediu uma segunda chance e fez um trabalho intenso de treinamento em plenas férias, o que cativou o treinador.

Luan fez até o momento quatro jogos pelo Tricolor, todos vindos do banco de reservas. São apenas 54 minutos ao todo em campo, número considerado baixo pela torcida, que adora a 'Cria de Cotia', principalmente pelo gol no próprio Palmeiras que rendeu o título do Paulista em 2021.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.