Futebol Samuel Xavier comenta classificações do Fluminense, volta de lesão e críticas: 'Nos cobramos muito'

Samuel Xavier comenta classificações do Fluminense, volta de lesão e críticas: 'Nos cobramos muito'

Em entrevista coletiva, o lateral direito falou da cobrança em relação ao desempenho e necessidade de buscar a recuperação no Brasileiro; jogador também opinou sobre a volta do público aos estádios

Lance
Lance

Lance

Lance

Nesta sexta-feira, Samuel Xavier concedeu entrevista coletiva após preparação para o jogo contra o América Mineiro, no domingo. O lateral direito comentou a classificação para as quartas de final da Copa do Brasil e Libertadores e sobre o desempenho do grupo nas três competições que o time disputa. Ele também aproveitou para falar da cobrança em relação à equipe e a necessidade de buscar a recuperação no Brasileiro.

- A gente sabe que, dentro do calendário brasileiro, são muitos jogos, e sabíamos que poderíamos passar por esse momento de derrota como a gente teve, mas conseguimos recuperar com a classificação. A gente ficou muito feliz com a classificação, e sabe que sempre procura evoluir no desempenho a cada jogo. Tem jogos que oscilamos um pouco dentro da própria partida. São momentos bons, e de repente a gente passa por um momento ruim, e depois recupera… A gente está buscando ter estabilidade, fazer um jogo de 90 minutos intensos, como tem sido, mas não deixar cair [o rendimento] durante a partida. A nossa equipe procura evolução, e espero conseguir [fazer parte disso], mas o bom é que mesmo tendo essa oscilação dentro do jogo, estamos conseguindo as vitórias. Isso é importante. A classificação nos dá confiança para a equipe continuar evoluindo dentro das competições - afirmou.

CRÍTICAS EXTERNAS

- Acredito que uma equipe não pode chegar onde chegou por acaso, se estamos na Libertadores, Copa do Brasil e Brasileiro não é por acaso. A equipe vem tendo um desempenho bom. É claro que um grupo como o nosso vai ter cobrança sempre, as pessoas do lado de fora às vezes não sabem o que passa aqui dentro, então vão falar. Como eu disse, a gente procura evolução sempre. Se falarmos que estamos satisfeitos, estamos no caminho errado. A gente tem que ter fome de querer mais, conquistar mais, evoluir mais, e isso torna uma equipe campeã. A nossa equipe é aguerrida, se entrega dentro de campo. Somos o time de guerreiros, né? Então a entrega é do primeiro ao último minuto, e estamos conquistando passo a passo os nossos objetivos não é à toa. O que vem de fora para dentro não pode nos atingir, tirar o nosso foco, porque estamos em busca dos nossos objetivos na Copa do Brasil e Libertadores. Vamos continuar até conquistar.

> Confira a classificação da Série A do Brasileirão

BRASILEIRÃO E VOLTA DO PÚBLICO AOS ESTÁDIOS

- Os resultados dentro do Brasileirão não são os que a gente deseja. Estamos procurando vitórias, até porque é uma competição difícil. Temos que ter muita sabedoria em cada jogo e em cada campeonato. Temos um elenco bom, capacitado para dar conta dessas três competições, mas infelizmente no Brasileiro não temos tido os resultados que a gente quer e almeja. Já temos um jogo difícil no domingo, fora de casa. Temos que buscar os três pontos, mesmo não estando no Maracanã, para poder recuperar o mais rápido possível no campeonato. Essa questão de torcida [volta do público aos estádios] é complicada, acredito que enquanto a pandemia não estiver controlada, é difícil ter público. Talvez a gente jogue com torcida a favor do nosso adversário, e chegar no Brasil e não poder ter torcida… Acho que tem que ser igual para todo mundo. Eu sei que o torcedor quer estar de volta nos apoiando, e a gente quer também, não vê a hora de ter a torcida do nosso lado porque é o nosso combustível, mas a gente também tem que tomar conta da nossa saúde, para o mais rápido possível estar todo mundo protegido e poder voltar com todo mundo feliz - disse.

PRÓXIMO CONFRONTO

- Jogar contra o América Mineiro no Horto é sempre muito difícil. Já enfrentei o América várias vezes lá e os jogos sempre foram difíceis. [Principalmente] Na situação que eles vem, e com a gente tentando recuperar os pontos perdidos no Brasileiro. Mas precisamos ir em busca dessa vitória. Não pontuamos nos últimos jogos e precisamos desse resultado, porque é um campeonato muito competitivo e difícil para se recuperar. O América, mesmo estando no Z4, é uma equipe qualificada e vai querer também, nos seus domínios, a vitória. Vai ser um jogo disputado, e espero que quem entrar em campo possa trazer os três pontos para o Rio de Janeiro.

RECUPERAÇÃO DE LESÃO

- Desde quando eu joguei contra o River Plate até agora, fiz bons jogos. Infelizmente tive uma lesão, o que atrapalha muito, eu vinha numa sequência muito boa de partidas, mas depois lesionei a posterior. Voltei, e precisei de alguns jogos para adquirir a confiança de novo, e acredito que nesse período fiz atuações seguras. Quando voltei a ter ritmo, passei a conseguir fazer ótimas partidas de novo. Quanto ao Roger, o professor é experiente, sabe absorver as palavras negativas e críticas, assim como os elogios. Ele não passa para a gente isso, pois tem confiança no trabalho dele e nós também. O nosso grupo é muito unido, e estamos cada vez mais nos fechando para ir em busca dos objetivos, que no final do ano espero conquistar.

COBRANÇA POR MELHOR DESEMPENHO

- Nós temos uma cobrança, um com o outro, [de estar] sempre em busca da vitória. A derrota em Criciúma foi difícil para a gente, não esperávamos por aquele resultado. Claro que nos cobramos muito pelo desempenho, esperamos muito o Criciúma naquele jogo na Copa do Brasil. A gente tinha que entrar para impor o nosso ritmo e nós, jogadores, não colocamos isso dentro de campo e aconteceu a derrota. Houve uma cobrança entre os jogadores de que aquilo não poderia se repetir, e no jogo da volta surtiu efeito. Conseguimos a vitória e a classificação. É um grupo que se cobra muito e isso é bom, porque uma equipe que não se cobra não chega em lugar nenhum. É uma cobrança sadia, com respeito, mas conversamos um com o outro. Também apoiamos, porque também não é só cobrança, é preciso ter apoio entre os atletas. Acredito que isso está levando a gente até onde estamos, classificados. Agora temos o jogo domingo e temos que ir em busca desses três pontos para voltar a vencer no Brasileiro.

Pelo Fluminense, Samuel Xavier tem 18 jogos, tendo sido escalado em 16 ocasiões. Em pouco tempo no clube, conquistou a titularidade e segue atuando na maior parte dos confrontos. O jogador acumula 10 vitórias, 4 empates e 4 derrotas com a camisa tricolor.

Últimas